Tamanho do texto

Após perda de título gaúcho, treinador lamenta erros e reitera confiança em um bom Campeonato Brasileiro

Quando Renato Gaúcho entrou na sala de entrevistas do Olímpico se teve uma certeza: havia chorado após a perda do jogo e do título gaúcho para o Internacional . Com voz rouca e declarações pausadas, o treinador do Grêmio resistia a cada questionamento e tentava explicar o que acontecera, afinal, a sua equipe tinha a vantagem da vitória no Beira-Rio no confronto com o rival.

Gazeta Press
Renato Gaúcho assistiu à decisão por pênaltis ao lado da filha, Carolina, de 17 anos
Então, após quatro perguntas, a expressão triste dar lugar às lágrimas. Foi ao falar sobre o sentimento de torcedor, afinal, o Grêmio é o seu time do coração: "Prometi que não ia chorar. O torcedor está de parabéns. Lotou o estádio e nos incentivou até o fim. O sentimento dele é o mesmo que o meu: o grupo merecia. Eu os preparei para serem campeões, mas não deu".

A decepção também era grande, afinal, o primeiro título como técnico do Grêmio não veio nos pênaltis, o mesmo que acontecera na Libertadores 2008 com o Fluminense. Ao comparar as duas situações, projetou dificuldades no Olímpico – acabou demitido do time carioca ao fazer campanha ruim no Brasileirão.

"É muito difícil reerguer um time após uma derrota. Título não tem preço. Não vou tirar os méritos do rival, mas massacramos no começo do jogo. Fizemos um gol e não matamos. Levamos um gol de lateral. Um time que quer ganhar não pode fazer isso", avaliou.
Renato, por fim, reiterou a confiança em fazer um grande Brasileirão.

No domingo, no Olímpico, estreia contra o Corinthians. Começa a trabalhar na quarta-feira, quando o grupo se reapresentará às 9h30min e começará a treinar. Com o peso de ter perdido um título para o rival em casa.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.