Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Renato Gaúcho atribuiu empate do Grêmio ao cansaço e á desatenção

Técnico definiu como covardia aos atletas ter de atuar após 11 dias de pré-temporada

Hector Werlang, iG Porto Alegre |

nullAs palavras mais ditas por Renato Gaúcho na entrevista coletiva, após o empate do Grêmio com o Lajeadense, foram cansaço e desatenção. Para o treinador, a estreia no Gauchão só não foi melhor pois a equipe desperdiçou as oportunidades para “matar o jogo” enquanto vencia por 2 a 0.

“Falei no intervalo que o resultado era perigoso. Tivemos a chances de fazer o terceiro, mas não conseguimos. O cansaço atrapalhou. Chega uma hora que a cabeça quer, mas as pernas não obedecem. E falhamos, não tivemos atenção, nos gols sofridos”, analisou o treinador.

Resultado: o Grêmio cedeu o empate na segunda etapa. Para Renato, os dez dias de pré-temporada foram insuficientes para preparar fisicamente a equipe.“Não é desculpa, mas é um crime o que fazem com os jogadores. É uma covardia. Se acelera, estoura os jogadores. Se não acelera, não corre. É difícil”, comentou Renato.

Os jogadores concordaram com o chefe. Na saída de campo, o lateral Gabriel negou desinteresse na partida após uma fácil vitória no primeiro tempo. “Começo de temporada é assim. Cansamos no segundo tempo”, disse.

O capitão Fábio Rochemback acrescentou um detalhe na sua avaliação: “Faltou um pouco de experiência. Manter a posse de bola e não errar na defesa”.

Leia tudo sobre: GrêmioLajeadenseRenato Gaúcho

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG