Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Renato defende Ronaldinho e acredita na volta por cima no Fla-Flu

Meia lembra gol em cobrança de falta na vitória sobre o Boavista que valeu a conquista da Taça Guanabara

Thales Soares, iG Rio de Janeiro |

Da arquibancada do Engenhão, Renato sempre ouve o seu nome a cada falta a favor do Flamengo, não importa a sua distância. O fato foi, inclusive, motivo para a torcida reclamar de Ronaldinho Gaúcho, quando arriscou uma cobrança, que parou na barreira. Mas o craque ganhou o respaldo de seu companheiro, lembrando o gol marcado na final da Taça Guanabara na vitória por 1 a 0 sobre o Boavista.

Siga o iG Flamengo no Twitter e receba todas as informações do seu time em tempo real

“Nem sempre a cobrança vai chegar ao gol. A gente conversa sempre antes das cobranças e achamos melhor fazer uma jogada ou o Ronaldinho cobrar direto. Ele nos deu o título dessa forma. Quem assiste aos treinamentos, sabe que é um grande jogador e bate muito bem na bola”, defendeu Renato.

Vipcomm
Ronaldinho festeja o gol contra o Boavista que garantiu o título da Taça Guanabara
Apesar de se sentir satisfeito com a idolatria da torcida, Renato faz questão de dizer que as vaias que vêm da arquibancada não atingem apenas um alvo específico, mas todos os jogadores que estão em campo. Elas, inclusive, podem servir de arma para o adversário durante o jogo.

“Se eu estou vendo um jogador adversário ser perseguido pelos seus torcedores, vou tentar me aproveitar disso para ajudar o meu time”, comentou Renato. “Quando eu voltei ano passado, também fui vaiado. Leonardo Moura também já foi. O torcedor, às vezes, quer um algo mais e não é correspondido. Mas o Ronaldinho tem a confiança do grupo e do treinador. Ele é um fora de série e vai nos ajudar como aconteceu na Taça Guanabara”.

No Fla-Flu deste domingo, às 16h, no Engenhão, que vale uma vaga na final da Taça Rio, Ronaldinho Gaúcho terá a chance de recuperar o prestígio perdido. O pênalti desperdiçado no empate em 1 a 1 com o Macaé e a má atuação diante do Horizonte-CE (1 a 1) ainda não foram digeridos pelos torcedores.

“A individualidade nem sempre vai sobressair. Temos de levantar a cabeça, não se abater. O bom do futebol é isso, que tem sempre o próximo jogo para se recuperar. Vem mais uma prova importante pela frente. O que passou, passou, não tem que ficar lembrando. É corrigir para que não aconteça novamente no Fla-Flu”, afirmou Renato.

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG