Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Renato busca novas formações táticas no Grêmio

Local da partida, competição e até adversário podem mudar esquema e jogadores

Hector Werlang, iG Porto Alegre |

Lucas Uebel, Divulgação
Técnico deseja ter mais de uma maneira de atuar
Desde agosto de 2010, a partir da chegada de Renato Gaúcho, o Grêmio tem uma maneira de jogar. O esquema 4-4-2, com meio campo em formato de losango, deu tão certo que a equipe gaúcha saiu da zona do rebaixamento e se classificou à Libertadores via Brasileirão.

O sucesso foi tanto que a ideia continuou a ser praticada em 2011. A invencibilidade de 15 jogos – a última derrota aconteceu em para o Fluminense, em 28 de outubro, pelo Nacional – é uma prova da eficácia. Porém, a chegada de reforços, faz o treinador pensar em alternativas.

“Não podemos ter apenas um jeito de jogar. É preciso ter o plano A, o plano B, o plano C. É importante treinar vários sistemas para os jogadores estarem acostumados para quando precisar”, explicou Renato.

No treino de quinta, por exemplo, o técnico testou um meio de campo em formato com apenas um marcador: Willian Magrão. Os meias Escudero, Carlos Alberto e Douglas ficaram à frente. Este setor é o que recebe mais atenção de Renato, afinal, é o que reúne mais alternativas. A dúvida é sobre a necessidade de torna-lo mais ofensivo.

“É preciso tomar mais cuidado atrás quando se monta uma esquema com jogadores mais ofensivos. Não adianta fazer três gols e levar quatro. A equipe precisa estar equilibrada”, alertou o treinador.

O que também irá definir a maneira de o Grêmio jogar é o local da partida, a competição e até o adversário. Na Libertadores, por exemplo, Renato pensa em ser ofensivo em casa e defensivo como visitante:

“É uma ideia. É preciso avaliar a necessidade de correr riscos nesta competição. Ela não permite erros”.

Leia tudo sobre: grêmioesquemacopa libertadores 2011

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG