Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

'Renascido' após Copa, Jorginho agradece jogadores do Figueirense

Treinador agora é apontado como um dos principais responsáveis pela boa campanha do time, oitavo colocado no Campeonato Brasileiro

Gazeta |

A passagem pelo Figueirense tem servido como renascimento para Jorginho na carreira de treinador. Criticado pelo trabalho na Seleção Brasileira após o fracasso na Copa do Mundo de 2010, e demitido do Goias pouco depois, o comandante agora é apontado como um dos principais responsáveis pela campanha do Alvinegro no Campeonato Brasileiro.

"Jorginho é uma grande pessoa, amigo de todos, faz questão de conversar com cada um. É experiente, campeão do mundo (com a seleção brasileira em 1994) e está fazendo um grande trabalho. Ele e toda a sua comissão técnica são responsáveis pelo nosso momento", declarou o atacante Júlio César.

Figueirense é o oitavo colocado no Brasileirão. Veja a classificação completa

Depois de uma carreira de sucesso como jogador, Jorginho se aventurou como treinador em 2005, quando comandou o América-RJ. Em seu primeiro ano, ele mostrou potencial ao levar o clube à final da Taça Guanabara de 2006 - vencida pelo Botafogo, mas que credenciou o técnico a atuar como auxiliar de Dunga na Seleção Brasileira.

Com o Brasil, Jorginho foi campeão da Copa América-07 e da Copa das Confederações-09, mas faltou a coroação do trabalho. No Mundial na África do Sul, ele viu a equipe ser eliminada para a Holanda nas quartas de final e, junto com Dunga, recebeu críticas pela convocação de alguns atletas e pela maneira de tratar a imprensa, principalmente.

No reetorno à função de treinador, mais um insucesso. Foram apenas 17 jogos à frente do Goiás, com um retrospecto de nove derrotas, cinco vitórias e três empates. No Figueirense, o início também não foi bom com a eliminação no Campeonato Catarinense diante do rival Avaí. Mas Jorginho foi mantido no cargo e quase sete meses depois o Alvinegro colhe os frutos: o time é oitava colocado do Brasileirão, não perde há 11 jogos e vive a expectativa de conquistar uma vaga inédita para a Libertadores.

"Os responsáveis por isso são os jogadores, eu sou apenas um coadjuvante. Tenho muita grato aos meus atletas que compraram a ideia, o sistema tático. A gente pode levar um gol, mas nosso time permanece organizado o tempo todo e isso é mérito dos jogadores", afirmou o comandante.

Com a boa campanha do Figueirense, Jorginho está sabe que deve receber propostas ao final do ano, quando também encerra seu contrato, mas o treinador garante que dará prioridade ao clube catarinense por uma renovação. "Não tenho o interesse de sair daqui, estou muito feliz", garantiu o renascido técnico.

Leia tudo sobre: figueirensebrasileirão 2011

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG