Goleiro alvinegro fechou o gol e ainda contou com a sorte, já que viu duas bolas acertarem suas traves

Um dos principais nomes do Atlético-MG no clássico contra o Cruzeiro foi o goleiro Renan Ribeiro , que fechou o gol com grandes defesas. A jovem promessa atleticana enfrentou o Cruzeiro pela segunda vez como profissional e mostrou que dá sorte contra o rival.

Depois que o Atlético conseguiu a virada para 2 a 1, no primeiro tempo, o Cruzeiro partiu para o ataque e criou boas chances de gol. Mas, pela frente, os cruzeirenses encontraram um Renan Ribeiro em tarde inspirada. Gilberto viu de perto a boa fase pela qual passa o goleiro. Primeiramente, Renan Ribeiro defendeu um chute à queima-roupa do armador. Depois, fez dois milagres em finalizações do mesmo atleta.

Ao final do jogo, Renan comemorou mais uma vitória sobre o rival. “É meu segundo clássico como profissional e minha segunda vitória. O time todo jogou muito bem e conseguimos essa importante vitória”, analisou.

O primeiro clássico de Renan Ribeiro foi o do segundo turno do Campeonato Brasileiro de 2010, em Uberlândia. O jogo terminou com o mesmo placar do dérbi de Sete Lagoas. O jogador assumiu a titularidade no gol alvinegro assim que Dorival Júnior foi contratado pelo time atleticano, que lutava para não ser rebaixado. O experiente Fábio Costa foi para o banco de reservas.

Sorte
O ditado popular diz que todo bom goleiro deve ter sorte. E ela esteve ao lado de Renan Ribeiro na Arena do Jacaré, já que duas bolas cruzeirenses acertaram as traves defendidas pelo goleiro alvinegro. Ao final da partida, o técnico do Cruzeiro, Cuca, lamentou a falta de sorte. “A diferença é que duas bolas nossas bateram na trave e saíram. A do Tardelli bateu na trave e entrou”, afirmou o treinador cruzeirense.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.