Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Recusa de Ganso ao plano de carreira não preocupa presidente

Meio-campista tem contrato com o Santos até 2015 e multa rescisória estipulada em R$ 115 milhões para uma eventual negociação com clubes do exterior

Gazeta Esportiva |

Diante do assédio do Chelsea, o Santos preparou um plano de carreira para Neymar e manteve o atacante na Vila Belmiro. O clube fracassou na tentativa de inserir o meio-campista Paulo Henrique Ganso no mesmo modelo de acordo, algo que não preocupa o presidente Luís Álvaro Ribeiro.

"Não somos os donos da verdade. Quando fazemos um projeto, é para que seja apreciado e criticado, e não para que seja aceito como se fosse um dogma. Não temos, nem nós nem ele, nenhuma pressa, já que ele esta sob contrato", disse o mandatário durante evento em São Paulo na última segunda-feira.

O grande entrave da negociação seria a divisão dos direitos de imagem do jogador. Insatisfeitos com a proposta do Santos, Júlio Chagas de Lima, irmão de Ganso, e empresários do Grupo DIS, responsáveis por gerenciar a carreira do jogador, recusaram os termos idealizados pelo clube.

"Nós tínhamos colocado uma serie de detalhes que o Paulo Henrique já tem no contrato com seus representantes e talvez sejam ociosos de permanecer no nosso plano de carreira", explicou Luís Álvaro Ribeiro.

Ainda em recuperação de cirurgia no joelho, Ganso tem contrato com o Santos até 2015 e multa rescisória estipulada em aproximadamente R$ 115 milhões para uma eventual negociação com clubes do exterior. Desta forma, o presidente conta com o meia para a disputa das próximas temporadas.

"Acho que ele está feliz no Santos, trabalhando diuturnamente para voltar o mais cedo possível. Ele tem uma dedicação exemplar, é um profissional sério e contamos com ele para a Libertadores", disse o presidente, citando o maior projeto do clube para 2011.

Vinho x champanhe
Orgulhoso por manter na Vila Belmiro o atacante Neymar e o meia Paulo Henrique Ganso, duas das maiores revelações do futebol nacional, Luís Álvaro Ribeiro comparou os jovens a bebidas.

"São estilos diferentes. O Neymar é uma champanhe datada e o Paulo Henrique, um vinho Bordeaux", afirmou o mandatário quando questionado se o meia era mais maduro que o atacante.

Preteridos por Dunga na convocação para a disputa do Mundial de 2010, os dois jovens conquistaram o Campeonato Paulista e a Copa do Brasil com a camisa do Santos nesta temporada.

Leia tudo sobre: mercado da bolasantos

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG