Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Real Madrid e Barcelona empatam com gols de pênalti de seus astros

Em dois pênaltis, Messi e Cristiano Ronaldo converteram na igualdade por 1 a 1, no Santiago Bernabéu

Gazeta |

As estrelas de Real Madrid e Barcelona não passaram em branco neste sábado, no Estádio Santiado Bernabéu. Com gols de pênalti, os astros Lionel Messi e Cristiano Ronaldo definiram o empate por 1 a 1 no primeiro dos quatro superclássicos que catalães e merengues disputam em apenas 18 dias.

Pressionado pela goleada que sofreu para o rival no primeiro turno do Campeonato Espanhol, o Real Madrid foi mais incisivo no primeiro tempo, diante de seus torcedores. Logo no início da segunda etapa, contudo, Albiol derrubou David Villa dentro da área e acabou expulso. Messi converteu. Aos 37, o brasileiro Marcelo caiu na área em dividida com o compatriota Daniel Alves. Pênalti, que Cristiano Ronaldo converteu para marcar pela primeira vez na carreira contra o Barcelona.

O resultado não tem tanta interferência na tabela do Campeonato Espanhol, já que o Barcelona tem larga vantagem sobre o rival na briga pelo troféu. Enquanto os catalães subiram para 85 pontos ganhos, o Real Madrid totaliza 77.

A rivalidade entre os dois times, contudo, ficará ainda mais acirrada nos próximos dias. O confronto seguinte será válido pela final da Copa do Rei, já na quarta-feira. Em seguida, Real Madrid e Barcelona decidirão um dos finalistas da Liga dos Campeões.

Veja imagens do superclássico e da rodada europeia de sábado :

O jogo 
O nervosismo do Real Madrid no início do clássico com o Barcelona ficou notório em menos de três minutos. Mais um jogador se incomodou bastante com a goleada sofrida para o rival no primeiro turno, o lateral esquerdo brasileiro não se poupou em uma dividida com Lionel Messi na lateral do campo. Derrubou até o bandeirinha para afastar a bola.

Mas o Real Madrid pareceu ter aprendido com os erros do último clássico. Desta vez, o técnico José Mourinho abriu mão da ousadia e armou uma barreira defensiva no meio-campo. Surtiu efeito. A sempre rápida e eficiente troca de passes do Barcelona não conseguia deixar o campo de defesa, para alívio da torcida merengue posicionada no Santiago Bernabéu.

O Barcelona, então, tentou encurtar o caminho para o gol com lançamentos de longa distância. Foi assim que Messi apareceu na frente de Iker Casillas aos 18 minutos. O craque argentino tentou concluir por cobertura, mas o goleiro espanhol estava atentou e esticou-se para ficar com a bola.

A resposta merengue não tardou. Após cobrança de escanteio, aos 21, a bola sobrou para Karim Benzema chutar com veneno. O goleiro Victor Valdés rebateu, sem jeito, para a linha de fundo. A jogada serviu para o Real Madrid se sentir ainda mais confiante e passar a acuar o Barcelona no campo de defesa. Embora faltasse objetividade para Cristiano Ronaldo e contundência para Di María.

Getty
Messi marcou pela trigésima vez na atual temporada da liga espanhola
A partir de então, o árbitro Muñíz Fernández passou a roubar as atenções para si. Os primeiros a protestarem contra ele foram os merengues, irritados com faltas não marcadas. Quando o Barcelona protestou, no entanto, a confusão foi maior. Messi deixou Villa diante de Casillas, e o atacante caiu no gramado ao dividir com o goleiro. Os pedidos de pênalti acabaram ignorados.

No final do primeiro tempo, o Barcelona contou com o lateral esquerdo Adriano para levar a igualdade para o intervalo. Aos 33, o brasileiro se antecipou a Cristiano Ronaldo para cortar a bola - o português havia recebido boa assistência de Marcelo, mas demorou muito para chutar. Dez minutos depois, rebateu em cima da linha uma cabeçada do atacante do Real Madrid após cobrança de escanteio.

Cristiano Ronaldo continuou perigoso no começo do segundo tempo. Logo aos três minutos, o português teve boa chance para abrir o placar em cobrança de falta. Bateu colocado e acertou o pé da trave, na última oportunidade criada pelo Real Madrid antes de o Barcelona balançar as redes.

Aos cinco, Albiol derrubou David Villa dentro da área. O árbitro Muñíz Fernández não hesitou em apontar para a marca da cal desta vez e ainda expulsou o jogador do Madrid. Messi se encarregou da cobrança do pênalti e converteu. Foi o suficiente para a torcida merengue silenciar nas arquibancadas do Santiago Bernabéu e os catalães se fazerem ouvir.

José Mourinho não perdeu tempo na tentativa de reanimar o seu time. Colocou Ozil no lugar de Benzema e, pouco depois, Adebayor e Arbeloa nas vagas de Xabi Alonso e Di María, que pecava pela falta de pontaria. Josep Guardiola respondeu ao trocar o lesionado Puyol e Pedro por Keita e Afellay.

Após as substituições, o Barcelona voltou a fazer prevalecer o seu estilo de jogo, com troca de passes constante, até porque tinha mais espaço para jogar. O Real Madrid perdeu intensidade ofensiva e parecia não ter mais forças para reagir. Aos 37 minutos, no entanto, Marcelo caiu em dividida com Daniel Alves. Cristiano Ronaldo conferiu na cobrança de pênalti e igualou o clássico.

FICHA TÉCNICA
REAL MADRID 1 X 1 BARCELONA

Local: Estádio Santiago Bernabéu, em Madri
Data: 16 de abril de 2011, sexta-feira
Horário: 17h (de Brasília)
Árbitro: Muñiz Fernández
Cartões amarelos: Arbeloa e Marcelo (RMD); Dani Alves, Valdés, Xavi, Adriano e Piqué (BAR)
Cartão vermelho: Albiol (RMD)

GOLS:
BARCELONA: Messi, aos 7' do 2º tempo
REAL MADRID: Cristiano Ronaldo, aos 37' do 2º tempo

REAL MADRID: Casillas, Sergio Ramos, Albiol, Ricardo carvalho e Marcelo; Pepe, Khedira, Xabi Alonso (Arbeloa) e Dí Maria (Adebayor); Cristiano Ronaldo e Benzema (Özil). Técnico: José Mourinho.

BARCELONA: Valdés, Dani Alves, Puyol, Piqué e Adriano; Busquets, Xavi e Iniesta; Pedro, Messi e Villa. Técnico: Pep Guardiola.

Leia tudo sobre: BarcelonaReal Madridfutebol mundialespanha

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG