Clube italiano estaria na briga para ter o meia de volta, mas não tem dinheiro para cumprir exigência dos espanhóis

O Real Madrid não aceitará uma oferta inferior a 50 milhões de euros (R$ 116,4 milhões) pelo brasileiro Kaká , contratado em 2009 por 67 milhões de euros (R$ 183 milhões, no câmbio da época). A informação foi divulgada nesta sexta-feira pelo diário esportivo As , da Espanha.

Através do brasileiro Leonardo, seu novo dirigente, o PSG segue como maior interessado no brasileiro . O As , porém, informa que o Milan não desistiu e vai lutar até o da 31 de agosto, quando fecha o mercado, para levar Kaká de volta à Itália.

O grande problema do Milan, atualmente, é o dinheiro. Em primeiro lugar, o clube tem condições de pagar no máximo 20 milhões de euros (R$ 46,5 milhões) ao Real Madrid. Além disso, o Milan exige que Kaká baixe seu salário, que atualmente está na casa dos 9 milhões de euros (R$ 21 milhões) líquidos.

Se o Real não baixar sua pedida, o Milan pode tentar uma segunda alternativa: levar Kaká por empréstimo, com a possibilidade de contratá-lo em definitivo ao final da temporada. A equipe italiana agiu assim com Ibrahimovic, que primeiro foi emprestado pelo Barcelona e, mais tarde, definitivamente comprado pelo Milan.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.