Em 2010, lateral sofreu com lesão na coxa esquerda. Desta vez, porém, tudo não passou de um grande susto

O medo bateu à porta de Ramon no Vasco . Confirmado na partida de domingo contra o Bangu, às 16h, em São Januário, pela Taça Rio, o lateral-esquerdo temeu que o filme – ou melhor, o pesadelo - de 2010 se repetisse. Por sorte, as dores no músculo posterior da coxa esquerda não passaram de um incômodo.

Recuperado, o jogador comemora. Não existe qualquer risco de parar por seis meses por causa da mesma lesão que o assombrou ano passado.

Ramon queixou-se de dores no fim do clássico contra o Botafogo . Para não repetir o erro da temporada passada, quando insistiu em jogar a todo custo, pediu para ser poupado. Desfalcou a equipe contra Fluminense e ABC, esta pela Copa do Brasil . Nesta quinta-feira, após ser submetido a um exame de imagem, respirou aliviado. O local não apresentava rompimento de fibra muscular.

Ramon está pronto para voltar a defender o Vasco na Taça Rio
Fotocom
Ramon está pronto para voltar a defender o Vasco na Taça Rio

“Logo que senti o incômodo, pedi para sair. Não era dor de lesão, esta eu conheço bem. Era como um aviso que poderia me lesionar. Achei melhor chamar os médicos e contar o que estava sentido. Sentamos e chegamos à conclusão que deveria ficar fora apenas tratando para voltar contra o Bangu”, contou Ramon, que temeu o pior.

“Ano passado, por querer voltar sempre e jogar mesmo com dores, toda hora a lesão estourava. Foram quatro. No espaço entre elas, fiquei seis meses parado. Foi um ano ruim para mim”, completou o lateral, que disputou apenas nove dos 38 jogos do Vasco no Campeonato Brasileiro.

Ramon teme apenas ficar fora das finais da Taça Rio. O jogador está sob efeito suspensivo e ainda não teve o recurso julgado. Expulso contra o Macaé, ganhou punição de três partidas. Cumpriu a primeira automaticamente, contra o Duque de Caxias: restam duas. O julgamento da expulsão ocorreu somente na semana do clássico com o Fluminense. Já o do recurso está sem previsão.

Se o Vasco não tivesse entrado com o efeito suspensivo, ele teria cumprido o segundo jogo contra o Fluminense, ficaria fora no domingo e voltaria dia 10, contra a Cabofriense. No entanto, caso o recurso demore a ser julgado e o Vasco sofra nova derrota no tribunal, Ramon corre o risco de desfalcar o time na semifinal ou até na final da Taça Rio.

“O efeito suspensivo tem dessas coisas. Só espero não desfalcar o Vasco nos jogos mais importantes”, lamentou o lateral.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.