Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Ramón responde pressão vascaína: "Ninguém aqui é robô"

"A gente busca títulos em todos os campeonatos, mas é o primeiro jogo, tem muita coisa pela frente", disse o atleta

Gazeta |

A torcida do Vasco não economizou nas vaias ao time, depois da derrota por 1 a 0 para Resende, e mostrou ter perdido a paciência mesmo sendo o primeiro jogo da temporada. Para Ramón, os torcedores devem levar em consideração que o elenco ainda não atingiu a forma física ideal.

"É complicado (suportar) a pressão da torcida. A gente sabe que é inicio de temporada, em 2009 também foi assim. Ninguém aqui é robô, temos que fazer apenas aquilo que o corpo aguenta", disse o lateral esquerdo, entendendo que a equipe, apesar do revés, foi superior ao adversário.

"Independente da apresentação, a derrota pesa muito, abala. A gente busca títulos em todos os campeonatos, mas é o primeiro jogo ainda, tem muita coisa pela frente. Temos que ganhar, é um campeonato de tiro curto, não podemos nem pensar em empatar", acrescentou o jogador.

Fazendo coro com o colega de equipe, o goleiro Fernando Prass também defende que o início de temporada é difícil, mas sabe que a torcida tem seus motivos para reclamar.

"Muita gente pode achar que é desculpa, mas a dificuldade é muito maior neste inicio. A torcida vê pelo lado passional. Se a gente jogasse contra o Barcelona, a gente seria cobrado da mesma maneira, isso é normal, até pelo tempo que estamos sem vencer o Carioca", destacou.

A próxima partida do Vasco na Taça Guanabara está marcado para as 17h (horário de Brasília) deste domingo, contra o Nova Iguaçu, em Volta Redonda.

Leia tudo sobre: VascoRamónCampeonato Carioca 2011

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG