Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Raí diz que São Paulo de 1992 poderia atropelar o Barcelona atual

Ídolo do São Paulo também falou sobre o título mundial que o clube do Morumbi conquistou contra o Barcelona

Gazeta |

Getty Images
Raí acha que o São Paulo de 1992 poderia vencer o Barcelona atual
O ex-jogador Raí fala com um sorriso no rosto sobre o Barcelona que goleou o Santos por 4 a 0 na final do último Mundial de Clubes. Não se trata apenas da mesma admiração generalizada pela equipe liderada pelo astro argentino Lionel Messi. É um sinal também das boas recordações de quem não teme o clube catalão.

Deixe o seu recado e comente a notícia com outros torcedores

Em 1992, na decisão do antigo Mundial Interclubes, Raí marcou os gols da vitória do São Paulo por 2 a 1 sobre o Barcelona de Johan Cruyff. A atuação de sua equipe fez o técnico holandês se render aos brasileiros, quase duas décadas atrás: "Se for para ser atropelado, que seja por uma Ferrari". A reverência ainda enche de orgulho e serve como argumento para fazer comparações entre times do passado e do presente.

"Em um confronto hipotético, o Barcelona de hoje até poderia ser favorito contra aquele São Paulo. Mas, se estivéssemos em um dia bom, com certeza teríamos chances de atropelar de novo", apostou Raí, depois de se vangloriar do elogio de Cruyff.

Leia mais: Cada gol de Luis Fabiano pelo São Paulo custou R$ 1,75 milhão

"O São Paulo era uma Ferrari que até melhorou em 1993 . A declaração do Cruyff foi simbólica. Veio de alguém que participou de um dos melhores times de todos os tempos, a Holanda de 1974, e que estava sendo considerado um treinador revolucionário. Ele era o melhor do mundo ao lado do Telê Santana e ficou surpreso com a qualidade e a versatilidade do São Paulo", recordou.

Antes de perder o título intercontinental, contudo, Cruyff menosprezava o São Paulo. Disse que "quem corre são os covardes", ao analisar o bom preparo físico do adversário, e ignorou as boas fases de Raí, Muller e Palhinha ao declarar não estar preocupado com a decisão do Mundial.

Veja também: São Paulo é o time mais valioso da Copa do Brasil de 2012

Apesar da soberba de seu comandante, os jogadores do Barcelona já tinham uma prova da capacidade do São Paulo. Haviam sido goleados por 4 a 1 pelos brasileiros em agosto de 1992, na final do torneio Teresa Herrera, em La Coruña, porém lembraram que estavam em início de temporada para justificar o resultado.

"Essa partida quebrou o gelo para o São Paulo. Passamos a ter consciência de que estávamos no mesmo nível ou melhores do que o Barcelona. Sabíamos da nossa capacidade. Mesmo eles estando em começo de temporada, foi um jogo marcante para a gente. Fizemos uma preparação ótima em seguida e ganhamos também no Mundial", contou Raí, orgulhoso.

E mais: Jadson é vetado da estreia do Sâo Paulo na Copa do Brasil

O ídolo do São Paulo não guarda nenhum rancor de Cruyff. Ao contrário. Raí considera o holandês como um dos principais responsáveis por implantar a filosofia de jogo com que o Barcelona encanta os torcedores atualmente. "O Barcelona que enfrentamos tinha a mesma escola do Barcelona de agora. O Cruyff provou que o caminho correto para o clube seguir era aquele. Eles trocaram treinadores depois, mas mantiverem o estilo de jogo. Serve de exemplo para outros clubes", enalteceu.

Entre para a torcida virtual do São Paulo:

Leia tudo sobre: RaíSão PauloBarcelona1992Cruyff

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG