Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Rafinha exalta defesa sólida do Bayern e vê chave difícil na Liga

Lateral direito do clube alemão falou com exclusividade ao iG sobre o bom momento vivido e a estreia da equipe na Champions

Mário André Monteiro, iG São Paulo |

Getty Images
Rafinha comemora gol do Bayern com Ribéry
O Bayern de Munique estreia na fase de grupos da Liga dos Campeões da Europa nesta quarta-feira, contra o Villarreal, fora de casa. E um dos trunfos da equipe alemã para passar do difícil grupo A é o lateral direito Rafinha , contratado no meio do ano para reforçar o sistema defensivo da equipe, considerado o grande problema da temporada passada.

Com ele em campo, a equipe já atuou oito vezes na temporada e levou apenas um gol, justamente na derrota na estreia da Bundesliga, diante do Borussia M’gladbach. Em entrevista exclusiva ao iG, Rafinha analisou a chave do Bayern na Champions, que conta, além do Villarreal, com Napoli e Manchester City. “Sabemos que o grupo e muito difícil, portanto, temos que almejar vitórias”, contou.

O brasileiro de 26 anos de idade falou também da possibilidade de decidir o torneio europeu em casa (a final será em 2012, na Allianz Arena, em Munique), comentou as fases do artilheiro Mario Gomez e do goleiro Neuer na equipe e disse também que pensa em fazer uma boa temporada para voltar à seleção brasileira . Ele fez apenas um jogo com a camisa amarela.

Leia abaixo como foi o bate-papo de Rafinha com o iG :

iG: Qual a expectativa para estreia na Champions?
Rafinha: É a das melhores possíveis. A equipe está jogando muito bem nessa temporada, tendo levado ate agora apenas um gol. Somos os líderes do Campeonato Alemão e a ideia é entrar com tudo contra o Villarreal para que possamos sair com um resultado positivo. Sabemos que o grupo e muito difícil, portanto, temos que almejar vitórias.

iG: Conhece alguma coisa do Villarreal?
Rafinha: É uma equipe forte, onde joga o brasileiro Nilmar. Ele é um ótimo atacante e vai dar muito trabalho para a nossa defesa. Mas vamos jogar compactos, como estamos fazendo até agora e esperamos neutralizar ele, o Rossi e os outros para que possamos sair com resultado positivo.

iG: Em um vídeo, Ribéry se mostrou bastante preocupado em enfrentar o Manchester City na fase de grupos. Como você vê o duelo contra os ingleses?
Rafinha: Com certeza o Manchester City criou uma bela equipe. Eles são muito fortes e vão dar muito trabalho. Mas temos que confiar no nosso futebol e imagino que eles estão preocupados conosco também.

iG: Existe uma pressão maior pelo fato da final da Champions ser na Allianz Arena, casa do Bayern? Ou vocês e torcida nem pensam nisso?
Rafinha: É difícil não pensar, mas ainda é muito cedo também para isso, nós sabemos disso. Tem muita coisa pela frente antes de pensar numa final da Champions, mas temos em mente de como seria mágico chegar lá e poder lutar por este título no nosso estádio.

iG: Fale um pouco da atual fase do Mario Gomez, que não para de fazer gols (já tem 10 gols em oito jogos na temporada). Ele é bom mesmo?
Rafinha: Muito bom. Ele sempre foi importante e tem conquistado cada vez mais importância dentro do time. Ele é um atacante muito inteligente, com muito oportunismo e um posicionamento perfeito. Não é à toa que ele está nesta fase.

Getty Images
Rafinha comemora gol do Bayern com Ribéry
iG: Como tem sido o tratamento da torcida do Bayern com o goleiro Neuer? Já que sua chegada ao clube foi bastante contestada
Rafinha: Acho que tem melhorado e sempre acreditei que isso aconteceria, pois ele tem muita qualidade e era questão de tempo mostrar sua capacidade.

iG: E o Breno? Por que não é aproveitado? Está feliz no clube?
Rafinha: O Breno está machucado. Ele está se recuperando e quando estiver bom, com certeza vai nos ajudar.

iG: Quando você jogava no Schalke, se envolveu em algumas polêmicas extra-campo. Sua passagem pela Itália te deixou mais maduro?
Rafinha: Não tive nenhum problema no Genoa, felizmente, e tem sido assim aqui também no Bayern. Tudo na vida é questão de tempo. Nós aprendemos a cada dia e estamos sempre melhorando.

iG: Uma boa temporada pelo Bayern o faz sonhar com seleção brasileira?
Rafinha: É um objetivo meu sim, sem dúvida. Estou fazendo meu trabalho e sigo acreditando que vou ganhar uma oportunidade. Espero fazer bem meu trabalho aqui, ajudar o Bayern e conquistar muitas coisas. Sempre pensei que convocação é algo automático e apenas resultados de um bom trabalho no clube.

Leia tudo sobre: RafinhaBayern de MuniqueAlemanhaFutebol Mundial

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG