Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Rafael não teme sombra de Aranha: ¿Futebol é jogado, não falado"

Apesar do Santos contratar Aranha a pedido de Adilson Batista, Rafael deve iniciar a temporada como titular

Samir Carvalho, iG Santos |

O goleiro Rafael, que conquistou a posição de titular no Santos na temporada passada, não está preocupado com a “sombra” de Aranha, que estava encostado no Atlético-MG e foi contratado a pedido do técnico Adilson Batista. O jovem goleiro lembra que futebol é resolvido dentro de campo, e o treinador escalará quem em estiver em melhor condição.

“Futebol é jogado, não falado. Têm outros goleiros, todos brigam para jogar, eu vou fazer o meu trabalho. O Adilson (Batista) vai colocar quem achar que deve ser o goleiro”, afirmou Rafael, que não teme a “sombra” de Aranha.

“Desde que o eu comecei a jogar me preparei, sempre tive sombra. Eu fui sombra do Felipe, vamos brigar por posição, o Santos sempre teve bons goleiros. Já tinham bons goleiros, só achavam que deveriam trazer mais um”, completou.

Apesar de pedir a contratação de Aranha, o técnico Adilson Batista já deixou escapar que Rafael seguirá como titular no inicio desta temporada. No entanto, o treinador fez questão de dizer que Aranha chegou para fazer “sombra” ao titular da posição.

“Vai ser saudável, os dois (Rafael e Aranha) com o Vladimir e o Samuel (terceiro e quatro goleiro) se respeitam. O Rafael tem um potencial muito grande, estamos muito bem servidos e o Aranha vem para ser uma sombra. O Santos está bem servido”, afirmou Adilson Batista.

Divulgação
Rafael conquistou a posição de titular em plena final da Copa do Brasil em 2010

Na temporada passada, Rafael foi treinado pelo preparador de goleiros Antônio Barbiroto. Porém, o profissional deixou o Santos e foi para o Atlético-MG, onde voltará a trabalhar com o técnico Dorival Júnior. Barbiroto rescindiu contrato com o Santos depois que o clube contratou Oscar Rodrigues, que estava no Atlético-MG, e foi contratado a pedido de Adilson Batista.

“O Barbiroto é um grande profissional, o rafael deve a ele esse trabalho, os dois (Barbiroto e Rodrigues) iam trabalhar normalmente. O Santos pelo calendário que tem precisa da retaguarda, a tensão é a mesma para os que não viajam, mas o Barbirotto foi. O Oscar fez um grande trabalho, é um grande treinador de goleiros, o conheço desde Porto Alegre", disse Adilson.
 

Leia tudo sobre: santosrafaeladilson batistaaranha

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG