Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Rafael Moura admite que permanência no Goiás será difícil

Não posso iludir o torcedor. Eu disse que faria o possível se fossemos para a Libertadores, afirmou o atacante, após a derrota na final da Sul-Americana

Gazeta Esportiva |

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=esporte%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237882386137&_c_=MiGComponente_C

Grande destaque da campanha do Goiás na Copa Sul-Americana, com nove gols, o atacante Rafael Moura admitiu que será muito difícil permanecer no clube em 2011. Depois da perda do título continental para o Independiente, nas cobranças de pênaltis, na última quarta-feira, a equipe do Centro-Oeste perdeu a chance de conquistar uma vaga na Copa Libertadores do ano que vem. Com isso, a receita do clube irá diminuir, o que pode dificultar a prorrogação do vínculo do valorizado centroavante.

"Minha vontade sempre foi de ficar, mas não posso iludir o torcedor. Eu disse que faria o possível se o Goiás fosse para a Libertadores. Aí entraria o caixa, pintariam as coisas para concretizar a transação e eu ficar aqui. Hoje, com o Goiás disputando a Série B e o Goiano realmente é muito difícil minha permanência, pelos valores", explicou o "He-Man".

AFP
Rafael Moura comemora seu gol na final. Faltou apenas um para o Goiás ser campeão

Mesmo sem querer decretar a sua saída do Goiás, Rafael Moura já dá indícios de que a transferência pode estar próxima. Grato pela sua recuperação neste ano, ele faz questão de elogiar os dirigentes do clube goiano.

"Hoje, mesmo eu querendo ficar, fica mais complicado. É cedo para falar em despedida, mas de qualquer forma sou muito grato ao Goiás e de antemão quero agradecer a todo mundo, principalmente aos diretores", afirmou

Ainda muito abatido depois da perda do título da Copa Sul-Americana, Rafael Moura valorizou o desempenho do Goiás na Argentina, principalmente a partir do segundo tempo.

"Preferia ter jogado muito mal e ter sido campeão. No primeiro tempo ficamos um pouco abaixo, mas no segundo e na prorrogação voltamos a ser o Goiás da Sul-Americana. Não sabemos quando o clube terá essa chance e com esse grupo. Hoje era uma oportunidade única para estes jogadores", admitiu.

Leia tudo sobre: copa sul-americanagoiásmercado da bola

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG