Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Racha político quase leva Palmeiras à exclusão da Copa 2014

Diretor jurídico não consulta presidente e diz ao COL que clube não teria interesse em colaborar com a Fifa

Danilo Lavieri e Paulo Passos, iG São Paulo |

Guilherme Tosetto, iG São Paulo
Visão das obras da Arena Palestra
O Palmeiras segue a redimensionar o conceito de racha político num clube de futebol. O iG apurou que o clube paulista chegou a correr o risco de perder a chance de participar da Copa do Mundo de 2014 e das Confederações em 2013 por causa de uma decisão do diretor jurídico, Piraci Oliveira. Ele não consultou o presidente Arnaldo Tirone para responder à solicitação do COL (Comitê Organizador Local) sobre o interesse em ceder o Centro de Treinamento e o estádio para os eventos Fifa em 2013 e em 2014. Primeiro ele não respondeu com as documentações necessárias e, quando questionado pelas integrantes do COL, disse que o clube não teria interesse. Tudo isso sem consultar seu superior.

     Piraci é um dos conselheiros mais ligados a Mustafá Contursi, talvez a pessoa mais influente na política do clube. O ex-presidente já assumiu publicamente que rompeu relações com a gestão de Arnaldo Tirone e não esconde que mudaria a atual gestão em muitas coisas, especialmente no que diz respeito ao controle dos gastos. Pessoas da ala dizem que em nenhum momento o grupo gostaria de dar destaque à Arena, já que foram contra a obra desde o início, colocando obstáculos para que o projeto nem saísse do papel.  

Siga o Twitter do iG Palmeiras e receba as notícias do seu time em tempo real

A atitude de Piraci deixou Arnaldo Tirone muito irritado. Mesmo sempre calmo e equilbrado, o presidente ficou perto de perder o controle e tentou, de todas as formas, explicar ao COL que o clube tem, sim, interesse em ser Centro de Treinamento oficial para a eventos Fifa. Tirone disse ao COL, inclusive, que a Arena Palestra, prevista para ficar pronta em março de 2013, também poderia servir para jogos e treinamentos. Por isso, integrantes do COL solicitaram um procedimento emergencial para que o Palmeiras voltasse a constar na lista dos interessados.

Oficialmente o COL apenas afirma que em nenhum momento o Palmeiras saiu da lista. Isso porque a oficialização da retirada do clube ocorreria em dezembro, quando a penúltima lista seria divulgada. A Fifa divulga uma lista no fim deste ano, mas a relação ainda vai passar por mais uma revisão em 2013 e pode sofrer alterações. 

A entidade máxima do futebol escolherá os Centros de Treinamentos Oficiais no fim deste ano e precisa de documentos oficializando que os clubes cederão seus espaços para os eventos que envolvem o torneio, com a autorização, inclusive, da Prefeitura das cidades envolvidas.

MiGCompLinks_C:undefinedO Centro de Treinamento do Corinthians é dado como certo para ser escolhido, assim como o Fielzão deve ser o palco da abertura da Copa. O Palmeiras havia agradado durante as vistorias, mas a negativa inicial surpreendeu os envolvidos na escolha pelo COL.

Coloque seu time em 1º lugar no ranking da Torcida Virtual do iG Esporte

O iG ligou para Piraci Oliveira por várias vezes, mas o diretor não atendeu o telefone e nem retornou os recados. Depois, por email, questionado se ele havia conversado com Tirone sobre sua decisão, disse apenas que “não queria se manifestar”. O iG ainda tentou contato com Mustafá Contursi e deixou recado na sua caixa postal. Mais uma tentativa sem sucesso. A WTorre, por meio de seus diretores, disse que não tem conhecimento da briga política, mas reiterou que a sua Arena está à disposição para os eventos da Fifa em 2013 e em 2014.

Durante toda a quarta-feira, antes da reportagem ser publicada, o iG também tentou conversar com Arnaldo Tirone por telefone, contatando diretamente o presidente e deixando recado na caixa postal. Depois, tentou uma posição do presidente palmeirense via assessoria particular e também do clube, mas todas as tentativas não tiveram sucesso. Por e-mail, Tirone também não respondeu.

Na quinta-feira, às 14h45, o presidente entrou em contato, disse que tudo não passou de uma falha de comunicação e que Piraci segue como seu diretor.

"Tudo não passou de uma falha de comunicação. Ele é meu diretor, tem a opinião dele, mas a gente está pronto para ajudar o governo e a Copa. O Palmeiras está sempre pronto para ajudar o governo, você concorda?", disse o dirigente.

Leia tudo sobre: palmeirascolcopa 2014copa do mundomustafá contursi

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG