São Paulo não errou nas contratações , avalia Marco Aurélio - Futebol - iG" /
Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

São Paulo não errou nas contratações, avalia Marco Aurélio

Segundo dirigente, alguns nomes como Xandão e Fernandinho, além do artilheiro Ricardo Oliveira, deram certo

Gazeta Esportiva |

Das contratações são-paulinas para a temporada de 2010, poucas foram eficientes. Dos 11 titulares na última rodada do Campeonato Brasileiro contra o Atlético-MG, apenas Ilsinho, Xandão e Carlinhos Paraíba foram titulares, e jogadores como Léo Lima e Marcelinho Paraíba foram negociados com outras equipes. Mesmo assim, o superintendente de futebol do São Paulo não acredita que o clube tenha errado nas contratações.

Segundo o dirigente, alguns nomes como Xandão e Fernandinho, além do artilheiro Ricardo Oliveira, deram certo, e não tinha como a diretoria ter certeza que os jogadores desempenhariam o mesmo futebol do ano passado.

"A gente contrata os melhores, mas nem sempre dá certo. Contratação é um risco. Quando você contrata um bom jogador, é o resultado de campo que vai dizer se foi boa ou não. Pior é contratar jogadores caríssimos, pagando, e eles não jogarem. Não perdemos dinheiro com o Léo Lima, mas ganhamos. Com o Marcelinho, talvez, mas foi uma tentativa. Ele foi um dos melhores jogadores do ano anterior", argumentou.

Marco Aurélio ainda se apóia no fato de o São Paulo ter arriscado com jogadores em fim de contrato, pagando apenas salários e não investido nos direitos federativos. "Não vejo erros nas contratações. Quando contratamos com o mesmo sistema, fomos campeões do mundo. Mineiro, Danilo, eram do Goiás e funcionaram. A contratação do Xandão (este ano) foi excelente, a do Fernandinho também", comentou.

O vereador ainda cita um exemplo do passado para justificar sua opinião, dizendo que é impossível trabalhar a longo prazo no Brasil. "O Raí não teria dado certo no São Paulo. Eu o recebi em 1987, vindo de uma seleção pan-americana com uma lesão muscular na coxa. Ele foi jogar só em 1989, 1990. Atualmente, você tem que contratar e dar a resposta no dia seguinte, senão é uma má contratação", encerrou.

Leia tudo sobre: futebolsão paulo

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG