Jogador no Brasil é tratado como bandido , diz Fernandão - Futebol - iG" /
Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Jogador no Brasil é tratado como bandido, diz Fernandão

Atacante do São Paulo fica incomodado com perguntas sobre possibilidade de o time perder do Fluminense e prejudicar o rival Corinthians

Levi Guimarães, iG São Paulo |

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=esporte%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237860078001&_c_=MiGComponente_C

O atacante Fernandão, do São Paulo, comentou nesta quarta-feira as declarações do ex-diretor de futebol do clube, Kalef João Francisco, que por meio de sua página no Twitter pediu que o time entregue o jogo contra o Fluminense para prejudicar o rival Corinthians na luta pelo título do Campeonato Brasileiro.

Fernandão ficou muito incomodado com as especulações de que o São Paulo poderia entrar em campo com o objetivo de perder. Questionado sobre o assunto, o jogador chegou a afirmar que jogador no Brasil é tratado como bandido e disse que a polêmica pode ser uma tentativa de mudar a responsabilidade pelo resultado final do campeonato.

Milton Trajano

Não vou comentar porque não escutei [as declarações de Kalef]. Mas, não acredito que tenha motivação para perder jogo, não acredito que peçam isso para nós. Nós iremos jogar contra um time da ponta da tabela. Sempre tem a história de tirar a responsabilidade de uns e colocar em outros. Temos 38 jogos no Brasileiro, cada clube joga 19 vezes em casa e 19 fora. Cada um construiu a sua história e não tem essa de pensar no outro não, afirmou.

O camisa 15 ficou irritado com as perguntas sobre mala branca e corpo mole e desabafou. Jogador aqui no Brasil é tratado como bandido, como um cara que só quer ganhar dinheiro, vai para casa e dane-se. Eu sou pai, tenho que dar exemplo para os meus filhos, para os meus fãs olharem.

Fernandão se irrita e nega entregar jogo

Especificamente sobre o confronto que o São Paulo terá com o Fluminense e que pode influenciar na posição final do Corinthians no Brasileirão, o jogador criticou a responsabilidade colocada no clube do Morumbi. Parem com essa historinha. Se não conquistaram o que tinham que conquistar, é problema deles. Eu perdi um monte de jogos, então se eu perder agora é porque eu estou entregando?, questionou.
Um dos comentários de Kalef no Twitter dizia que se ainda fosse dirigente pediria para jogadores como Rogério Ceni forçarem o terceiro cartão amarelo no jogo do próximo domingo contra o Vasco para desfalcarem o time contra o Fluminense.

Tu acha que alguém vai chegar no Rogério Ceni e dizer para entregar o jogo? Olha a história desse casa no futebol. Vocês [jornalistas] vendem, os caras da TV falam, mas não tem essa de entregar jogo. Todo mundo aqui ganha bem e não é por meia dúzia de reais que vamos entregar um jogo. Isso não existe. Tenho 16 anos de futebol e nunca vi isso, afirmou.

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG