Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Quenianas apostam em novo percurso por domínio na São Silvestre

Para esta edição, seis atletas da elite do país africano estão confirmadas, com destaque para Eunice Jepkirui Kirwa

Gazeta |

As quenianas já dominam o quadro geral de medalhas da Corrida Internacional de São Silvestre desde 1975 - quando a prova passou a receber a elite feminina. E elas estão confiantes em ampliar a vantagem na edição de 2011, acreditando que a característica do novo percurso da prova pode favorecê-las.

"O novo percurso é muito rápido e se encaixa no perfil das quenianas, velozes por natureza. Além das sempre favoritas, podemos destacar a etíope campeã de 2008 (Wude Ayalew) e outra tanzaniana (Natalia Sulle)", relata Moacir Coquinho Marconi, agente das africanas.

Para esta edição, seis atletas da elite do país africano estão confirmadas, com destaque para Eunice Jepkirui Kirwa. A fundista obteve os melhores resultados da carreira neste ano com 32min07s nos 10 quilômetros em Santos e 1h10min29s na Meia Maratona do Rio de Janeiro, quando venceu a prova com novo recorde.

Os outros nomes são Bornes Jepkirui Kitur (campeã da Volta da Pampulha 2010), Nancy Jepkosgei Kiprop (recordista da 10k Rio Corrida Pan-Americana de 2011 com 34min08s), Jeptoo Prisca (1h10min8s em Meia Maratona), Nelly Jepkurui (ouro na Maratona de Curitiba 2011), Rumokol Elizabeth Chepkanan (campeã da Meia Maratona de São Paulo 2010).

A elite brasileira será representada por nomes de peso como Adriana Aparecida da Silva (campeã pan-americana da maratona), Conceição Oliveira (campeã do Ranking Caixa/CBAt), Maria Zeferina Baldaia, Lucélia Peres, Marily dos Santos, Sueli Pereira, Cruz Nonata e Fabiane Cristine da Silva, quarta e sexta colocadas em 2010, respectivamente.

"Estou pronta para vencer a São Silvestre e iniciar 2012 em grande estilo. Meu objetivo é garantir uma vaga olímpica na Maratona e a prova faz parte dessa busca", relata Adriana Aparecida da Silva, do Pinheiros.

Outro nome de destaque é a campeã de 2008, a etíope Yime Wude Ayalew, que tentará o bi nas ruas de São Paulo. A primeira campeã da São Silvestre em 1975 foi a alemã Christa Valensieck e outros países como México, Sérvia, Estados Unidos, Dinamarca e Equador já tiveram vencedoras.

Leia tudo sobre: genetquenianassãosilvestrenovopercursoampliardomínio

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG