Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Quebra-cabeça de Luxemburgo no Flamengo deixa Renato assustado

Jogador considera o encaixe dos novos reforços no time titular uma missão complicada para o treinador

Thales Soares, enviado iG a Londrina |

Com a contratação de Ronaldinho Gaúcho, Thiago Neves, Bottinelli, Vander e Wanderley, sem contar o goleiro Felipe, o Flamengo passa a ter um grupo maior e com opções para uma posição carente no time, que era o meia de criação. Agora, com a variedade de nomes, uma série de escalações e esquemas começa a surgir no imaginário do torcedor e até dos próprios jogadores.

O técnico Vanderlei Luxemburgo está à procura de espaço para colocar o maior número de jogadores talentosos em campo. O trabalho não é fácil e os jogadores sabem reconhecer a dificuldade de se encontrar a melhor formação para um time com um grande elenco como o atual.

"O treinador não entra em campo, mas é um trabalho que exige muito mentalmente, há um desgaste muito grande em projetar um esquema, em como vai mexer, como o jogador vai se comportar, analisar os adversários. Se um dia eu chegar nessa profissão, tenho que fazer um curso, mas acho que é difícil", disse Renato.

Apesar de ser um jogador experiente, Renato não consegue imaginar ainda como Luxemburgo vai montar as peças do time, quando todos os jogadores estiverem disponíveis. Ronaldinho Gaúcho e Thiago Neves, por exemplo, ainda não têm data para estrear.

"Não projeto mesmo, mas fico tentando entender o time que vai entrar em campo para jogar. Quem entrar, tenho certeza que vai dar o máximo", afirmou Renato, sem medo de perder a posição. "Independentemente de jogar ou não, o time não está sendo montado para um campeonato e, sim, para quatro. O grupo tem que ser forte para passar o ano bem", emendou.

Versátil desde os tempos de Corinthians, Renato já atuou como lateral-esquerdo, ala, volante, meia e atacante. Se Vanderlei Luxemburgo achar necessário, pode até mudar de posição.

"Minha função em campo é a que o técnico me mandar fazer. Se mudar de posição, terei que me adaptar. A concorrência no meio sempre é grande e era um setor carente no ano passado. O único jogador para a posição era o Petkovic. Eu jogo de forma diferente da dele. Mas a briga vai ser saudável", disse Renato.

Domingo, contra o América-MG, às 17h, no Estádio do Café, Luxemburgo terá sua última chance de armar o time antes da estreia no Campeonato Carioca. Dia 19, o Flamengo enfrenta o Volta Redonda, às 21h50, no Engenhão.

Leia tudo sobre: FutebolFlamengoRonaldinho Gaúcho

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG