Com perda de mando de campo, time do Morumbi jogará no estádio do clube que já foi presidido pelo veterano

Presidente do Mogi Mirim, Rivaldo deixou clube no começo do ano para ir defender o São Paulo
AE
Presidente do Mogi Mirim, Rivaldo deixou clube no começo do ano para ir defender o São Paulo
Quando assinou com o São Paulo em janeiro, o meia Rivaldo divulgou que o acordo não incluía apenas o fato dele defender o clube do Morumbi, mas também uma série de parcerias com o Mogi Mirim, do qual era presidente na época. Contudo, uma dessas parcerias - o São Paulo disputar uma partida em Mogi - só acontecerá como consequência de uma punição.

Após ser punido por atitudes da torcida no clássico contra o Corinthians na Arena Barueri, o São Paulo terá de jogar a pelo menos 100 quilômetros de distância da capital na última rodada da primeira fase, contra o Oeste, e nas quartas de final do Paulistão. E mesmo afastado do cargo de mandatário da equipe do interior, Rivaldo falou sobre a utilização do estádio Romildo Vitor Gomes Ferreira.

“Eu já não sou o presidente do Mogi Mirim, mas as pessoas que estão tomando conta não vão cobrar nada. Foi o que eu falei para a diretoria do São Paulo, que o campo está à disposição para o São Paulo quando quiser ou precisar lá”, explicou o camisa 10, que ainda espera o início de outras atitudes conjuntas entre as equipes, como intercâmbio de jogadores das categorias de base.

Antes de ser anunciado como reforço do São Paulo, Rivaldo era o principal nome do próprio Mogi para a temporada 2011. Por isso, alguns torcedores da equipe do interior se incomodaram com a mudança de time do jogador. Mesmo assim, ele não imagina que possa ter uma recepção negativa na cidade.

“Não sei como o povo está pensando. Agora estou morando em São Paulo e não sei como estão as coisas. Procuro sempre fazer o melhor para o Mogi. As pessoas que compraram os carnês [para assistir todos os jogos em casa do time] foram poucas, e eu pedi desculpas por ter acontecido isso”, disse.

Embora o São Paulo vá jogar fora de casa, a expectativa é de maioria absoluta de torcida favorável aos comandados de Paulo César Carpegiani. “Quem vai comparecer é a torcida são-paulina, e talvez poucos torcedores de outros grandes clubes. Mas o importante é que a torcida do São Paulo vá para incentivar o time”, disse Rivaldo.

Dependendo dos resultados da rodada, o São Paulo pode terminar a fase de classificação como líder ou segundo colocado e poderá enfrentar na próxima fase Oeste, Mirassol, Ponte Preta, São Caetano, Paulista ou Portuguesa. Assim como o adversário, o local do jogo pelas quartas-de-final ainda não está definido, mas é possível que seja novamente Mogi Mirim.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.