Quadro estável pode possibilitar início da retirada de aparelhos no último dia de espera do pós-operatório

Fachada do Hospital Pasteur, no Rio, onde está internado Ricardo Gomes
Futura Press
Fachada do Hospital Pasteur, no Rio, onde está internado Ricardo Gomes
As próximas 24 horas serão de apreensão no pós-operatório de Ricardo Gomes . Na tarde desta terça-feira, o técnico do Vasco foi avaliado pelos médicos do Hospital Pasteur, onde está internado desde domingo, e seu quadro permanece estável. Diferentemente da manhã, quando foi feita uma angiotomografia que afastou de vez a possibilidade de nova cirurgia , não havia exame específico programado para a segunda visita do dia. Apenas os de rotina, como sangue, urina, pressão e eletroencefalograma. Não houve sequer boletim médico.

Na manhã desta quarta, ele será examinado entre 9h30 e 10h. Se o quadro se mantiver estável, à noite é possível que os médicos já comecem a reduzir a sedação. Aí, sim, haverá novidade.

Siga o iG Vasco no Twitter e receba todas as informações do seu time em tempo real

Ricardo segue em coma induzido, e somente nesta quarta-feira a junta médica que o operou para drenagem de um coágulo de 80 ml no cérebro – fruto de um Acidente Vascular Cerebral (AVC) hemorrágico durante o clássico contra o Flamengo - deve iniciar a retirada dos medicamentos e dos aparelhos. A resposta clínica e neurológica do paciente é que determinará se vai haver ou não sequelas.

Entre para a Torcida Virtual do Vasco e convide seus amigos

Embora o quadro ainda seja de risco, a boa notícia é a sua reação nos dois primeiros dias do pós-operatório. De acordo com os médicos, em casos de lesão grave como a do treinador, não costuma haver evolução neste período mais crítico, e sim piora. A angiotomografia mostrou que não houve má formação no cérebro e o risco de aneurisma, por isso não há a necessidade de novo procedimento cirúrgico.

“Já passou mais da metade do período crítico. Não aconteceu nada de ruim até agora. Esperamos que não aconteça. Isto é bom”, comentou o médico Fábio Miranda Guimarães.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.