Tamanho do texto

Ponte Preta venceu o rival Guarani por dois a zero em jogo marcado por brigas e depredação do Moisés Lucarelli

Futura Press
Torcedor ferido após briga e confusão com a polícia e torcedores da Ponte
O clássico entre Ponte Preta e Guarani , que não acontecia há quase dois anos , teve incidentes lamentáveis fora de campo. Logo na chegada do Guarani ao Estádio Moisés Lucarelli, a polícia teve de intervir para que o ônibus que levava a delegação alviverde não fosse atacado pelos adeptos da Ponte. Já dentro do local da partida, alguns torcedores bugrinos (eram cerca de 3 mil ao todo) atearam fogo no banheiro da arena rival e seguiram provocando a polícia mesmo com a vitória da Ponte por 2 a 0 .

O estopim para a reação dos torcedores do Guarani ocorreu quando o locutor oficial do Moisés Lucarelli os chamou pejorativamente de "galinhada". Este fato provocou os bugrinos, que passaram a soltar alguns rojões em direção ao campo e provocaram um incêndio que atingiu toda área do banheiro da torcida visitante.

Até o final da partida, vários torcedores do Guarani seguiam provocando policiais e fãs pontepretanos. Sem serem incomodados pelos policiais, alguns deles espalharam o fogo para as dependências das arquibancadas e seguiram ali mesmo quando Rogério Antônio do Prado apitou o final da partida dentro de campo.

Vestiários do estádio foram incendiados durante a briga no clássico
Futura Press
Vestiários do estádio foram incendiados durante a briga no clássico

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.