Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Provocações ao Inter marcam troca de diretoria do Grêmio

Derrota para o Mazembe no Mundial de clubes foi lembrada pelo atual e futuro presidentes

Hector Werlang, iG Porto Alegre |

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=esporte%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237882757031&_c_=MiGComponente_C

A cerimônia é no Olímpico, marca a posse do novo presidente e dá começo a uma nova era no Grêmio. Porém, o assunto principal antes de Duda Kroeff passar o comando do clube para Paulo Odone, na noite desta quarta-feira, é a eliminação do Internacional no Mundial de Clubes.

O deboche começou a partir da chegada dos conselheiros. Um veio com uma camiseta do Grêmio com o símbolo do Mazembe, equipe africana que venceu o Inter por 2 a 0, na terça-feira, em Abu Dhabi. Outro, trouxe uma faixa grudada no chapéu: Fiasco Fifa. Não demorou para os dirigentes entrarem no clima da rivalidade Gre-Nal.

Está me dando uma vontade de rir ao lembrar daquele goleiro do Mazembe, disse Duda ao abrir o discurso de despedida ao falar da dança comemorativa de Kidiaba. Ele continuou: Entrego o clube na Libertadores para o Odone ser campeão e ir ao Mundial. Lá, nós não vamos fazer fiasco.

Antes de a cerimônia no Salão Nobre do Conselho Deliberativo, Paulo Odone avaliou a derrota do rival: Não foi soberba. Faltou consciência para evitar que o favoritismo atrapalhasse. É um recado para todos, inclusive nós: ter humildade.

Quem deixou o politicamente correto de lado foi o conselheiro Rodrigo Lazzarotto, de Caxias do Sul. Ele colou um símbolo do Mazembe na camisa do Grêmio. Às costas, escreveu o nome de Kabangu, autor do primeiro gol na derrota colorada. Vale a brincadeira, disse em meio às gargalhadas.

Hector Werlang
Conselheiro fez homenagem ao Mazembe e provocação ao Internacional

Leia tudo sobre: grêmiointernacional

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG