Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Príncipe William e outras personalidades ganham peso como cabos eleitorais

Chefes de Estado e de Governo, além de esportistas prestigiados, tentam fortalecer candidatos às sedes das Copas de 2018 e 2022

EFE |

Personalidades de dentro e fora dos gramados serão os principais alvos dos flashes durante a cerimônia de escolha das sedes das Copas do Mundo de 2018 e 2022, que será realizada quinta-feira em Zurique (Suíça).

Nomes como Cristiano Ronaldo, Iker Casillas, o príncipe William da Inglaterra e o ex-presidente americano Bill Clinton serão alguns dos cabos eleitorais das candidaturas de seus países.

Alguns chefes de Estado e de Governo também confirmaram presença na cerimônia, como o primeiro-ministro britânico, David Cameron, e o presidente de governo da Espanha José Luis Rodríguez Zapatero, que fará escala rumo à cúpula Ibero-Americana.

Desde que Tony Blair compareceu, em julho de 2005, a Cingapura para dar respaldo com sucesso a Londres na escolha do COI para a sede dos Jogos Olímpicos de 2012, eventos como este da Fifa se transformaram praticamente em uma questão de estado.

Os primeiros-ministros de Holanda, Bélgica e Austrália - Mark Ruttle, Yves Leterme e Julia Gillard, respectivamente - também se mobilizarão para dar peso às candidaturas que representam e tentar de convencer os membros do Comitê Executivo nos 30 minutos que a Fifa concede aos países aspirantes antes da votação.

A Candidatura Ibérica da Espanha e Portugal, que concorre pelo Mundial de 2018 com a proposta em conjunto de Bélgica e Holanda, além das propostas individuais de Inglaterra e Rússia, terá como líderes os responsáveis por seus governos, e será a que conta com a mais forte representação esportiva.

Iker Casillas e Vicente del Bosque, respectivamente capitão e técnico da seleção espanhola, estarão em Zurique com Cristiano Ronaldo, principal destaque de Portugal. Junto ao presente que refletem, estará a história de ambos os países representada por Eusébio, Luis Figo, Emilio Butragueño e Fernando Hierro.

A candidatura da Inglaterra também terá uma representação de primeiro nível. Respaldada por figuras como David Beckham, Gary Lineker e Sebastian Coe - que faz parte da equipe organizadora -, a iniciativa estará avalizada pela Coroa, por meio do príncipe William, e pelo Governo, com David Cameron.

Embora todas as candidatas tentem guardar alguma surpresa para a apresentação final, a Rússia se movimenta com mais silêncio que suas adversárias, e talvez não leve seu primeiro-ministro, Vladimir Putin, a Zurique, disse uma fonte do governo ao jornal digital "gazeta.ru".

O ex-jogador Ruud Gullit será o principal rosto da candidatura de Bélgica e Holanda, que assim como o restante das aspirantes a sede da edição de 2018 fará sua apresentação final aos membros da Fifa no dia 2 de dezembro.

No dia anterior, será a vez das candidatas a 2022, entre as quais está os Estados Unidos e seu principal cabo eleitoral, Bill Clinton. O Catar levará membros de sua família real, enquanto Coreia do Sul e Japão enviarão representantes de seus governos.

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG