Técnico mostrou confiar no potencial de sua equipe e acredita que a fase ruim que o time está vivendo passará

O técnico francês Arsene Wenger vive a fase mais conturbada de sua carreira como técnico do Arsenal . Após perder o meia Fábregas para o Barcelona e ser derrotado pelo Liverpool por 2 a 0 , na segunda rodada do Campeonato Inglês, o treinador declarou que mesmo sendo criticado pela torcida, não deixará o comando da equipe.

Wenger foi muito vaiado na derrota sofrida do Arsenal no clássico deste fim de semana, e alguns dirigentes apostam que o treinador não seguirá como comandante dos Gunners no restante da temporada. Contradizendo os críticos, Wenger mostrou confiar no potencial de sua equipe e acredita que a fase ruim que o time está vivendo passará.

"Não há nenhuma chance de eu deixar o clube. Eu gosto de manter um senso de perspectiva. Ainda é o começo da temporada e nós tivemos alguns resultados negativos apenas. Eu não me sinto mais pressionado do que antes. Nós temos uma semana importante chegando e é necessário permanecermos juntos. Temos uma equipe mais forte do que a do ano passado e ainda poderemos trazer mais dois atletas no restante da temporada", declarou o treinador.

Arsene Wenger está à frente do Arsenal desde 1996, onde conquistou o Campeonato Inglês por três vezes. Mesmo sendo ídolo no clube, os torcedores acreditam que sua conduta está ultrapassada, já que o treinador não conseguiu trazer reforços de peso para substituir Fábregas e Nasri, que não deverá seguir na equipe.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.