Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Presidente revela sonho de construir um estádio nas Laranjeiras

Peter Siemsen, do Fluminense, diz que projeto exige envolvimento do Governo Estadual e da Prefeitura

Marcello Pires, iG Rio de Janeiro |

Nelson Perez/Fluminense F.C.
O estádio das Laranjeiras
Em entrevista exclusiva ao iG na última sexta-feira, o presidente Peter Siemsen foi taxativo ao afirmar que não existe mais condições de o Fluminense alugar estádios para jogar e que as negociações para a utilização do novo Maracanã ainda não foram sequer iniciadas. Diante deste quadro, o mandatário tricolor deixou escapar que seu grande sonho é transformar o campo das Laranjeiras em um estádio ultramoderno para 25 mil pessoas.

Entre para a Torcida Virtual do Fluminense e convide seus amigos

“A questão do campo ainda está em aberto. Nosso grande sonho é ter um estádio aqui para 20, 25 mil pessoas, ultramoderno e que a torcida possa estar perto do campo. Isso tem o perfil da torcida tricolor’, revelou Peter Siemsen.

Mas, como todo sonho, torná-lo realidade não é tarefa das mais fáceis. Como o estádio das Laranjeiras é um patrimônio histórico, a situação exige envolvimento do Governo Estadual e da Prefeitura.

“A gente ainda não tem uma receita de bolo para isso, mas tem que existir um envolvimento da área pública, uma vez que é um patrimônio histórico. É uma situação que envolve uma análise do Município e do Governo do Estado. É um trabalho político muito forte, e hoje a demanda do Fluminense imediata é do equacionamento das finanças e do próprio clube. É um sonho, mas no momento é muito difícil tratar isso”, admitiu Peter Siemsen.

Veja a classificação e a tabela de jogos do Brasileirão

No momento, os planos do presidente tricolor são menos ambiciosos e passam pela centenária história do clube. O primeiro passo, segundo Peter Siemsen, é tirar o departamento de futebol das Laranjeiras e levá-lo para o tão sonhado Centro de Treinamento, que está perto de sair do papel e ser viabilizado.

“Primeiro temos que fechar o CT. Saindo daqui, a gente pode trabalhar melhor isso. No momento, o foco é na parte histórica, que já existe. A sala de troféus está sendo reformada e ficará pronta até o final do ano. Saindo o futebol, vamos abrir um espaço para que possamos trabalhar a expansão do local”, explicou Peter, praticamente descartando uma ideia inicial de transformar o histórico campo das Laranjeiras em um museu do futebol.

“Como a sala de troféus é o primeiro passo do nosso museu, a ideia é que o ele seja idealizado dentro dessa estrutura, e não como uma construção nova no campo”, concluiu o presidente.

Siga o iG Fluminense no Twitter e receba todas as informações do seu time em tempo real

Batizado com o nome do presidente Manoel Schwartz, o estádio das Laranjeiras deixou de receber jogos oficias em 2003. De lá para cá, o palco onde a Seleção Brasileira conquistou seu primeiro título relevante, o Sul-Americano de 1919, passou a ser apenas o local de treinamento do Fluminense.

Nelson Perez/Fluminense F.C.
O estádio das Laranjeiras

Leia tudo sobre: Brasileirão 2011FluminensePeter Siemsen

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG