Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Presidente do Santos comemora sorteio da Libertadores

Time jogará contra Deportivo Táchira (Venezuela), representante do Chile ainda indefinido e o vencedor do duelo entre Deportivo Petare (Venezuela) e um time paraguaio

iG São Paulo |

O presidente do Santos, Luís Alvaro de Oliveira Ribeiro, saiu nesta quinta-feira da sede da Conmebol, em Assunção, no Paraguai, satisfeito com o sorteio dos grupos da próxima edição da Libertadores. Segundo ele, a chave santista é relativamente fácil: jogará contra Deportivo Táchira (Venezuela), um representante do Chile ainda indefinido e o vencedor do confronto entre Deportivo Petare (Venezuela) e um time paraguaio.

"Não faremos jogos na altitude e nem em países distantes. Táchira é próximo, perto de Caracas, e no Chile cansamos de ganhar", afirmou Luís Alvaro, lembrando do vitorioso passado santista na Libertadores, na época em que ainda tinha Pelé. "O Santos teve sorte", completou o dirigente, que foi ao Paraguai para acompanhar o sorteio dos grupos.

Vice-campeão da Libertadores pelo Santos em 2003, o veterano Léo diz acreditar que o time tem totais condições de fazer uma boa campanha durante a primeira fase da competição e, desta forma, garantir a sua vaga no mata-mata.

"Em uma análise inicial, o sorteio não foi ruim para o Santos, pois irá enfrentar clubes de países sem muito destaque na Libertadores nos últimos anos. De qualquer maneira, sempre é bom respeitar todos os adversários para evitar uma surpresa", ponderou o ala, com a experiência de quem disputou três Copas Libertadores pelo time (2003, 2004 e 2005).

O volante Adriano, que participou da Libertadores de 2008 pelo Santos, também fez uma análise positiva do grupo sorteado para a sua equipe. "Não sabemos qual time do Chile ou do Paraguai vamos enfrentar, mas acho que o Santos tem todas as condições de passar da primeira fase sem maiores problemas", comentou.

Demais brasileiros
Luís Alvaro, no entanto, reconheceu que nem todos os representantes do Brasil tiveram a mesma sorte na definição dos grupos. "O campeão e o vice brasileiros vão ter uma parada indigesta", afirmou o presidente do Santos, lembrando que eles farão parte das duas chaves consideradas mais difíceis na próxima edição da Libertadores.

Em seu grupo, o campeão brasileiro enfrentará o Argentino Juniors (Argentina), o Nacional (Uruguai) e o América (México). Enquanto isso, o vice-campeão brasileiro jogará na sua chave contra um representante da Argentina, um do Paraguai e o vencedor do confronto entre o terceiro colocado do Brasileirão e uma equipe colombiana.

Leia tudo sobre: copa libertadoressantos

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG