Giovanni Luigi revela desejo de manter o atacante, mas prevê a chegada de boas ofertas da Europa

Lucas Uebel/VIPCOMM
Damião está em Londres, onde a seleção brasileira enfrenta a Escócia no domingo
A diretoria do Inter já prevê um amplo assédio por Leandro Damião quando a janela de transferências do futebol europeu for aberta no meio do ano. O presidente Giovanni Luigi revela que o clube já tem recebido sondagens pelo jogador e não descarta uma possibilidade de negociação.

“Já existem sondagens, isto é normal no futebol. O Internacional tem se notabilizado por ser referência na formação de jogadores e por isso ficam todos atentos. Tenho a convicção que a janela de agosto é a que paga mais. Claro que lutarei de todas as formas para que ele continue no clube. Ainda bem que renovamos o contrato e ele tem uma multa alta”, disse Luigi.

Convocado para a seleção brasileira, o atacante está valorizado. Foram 13 gols em nove jogos. Em janeiro o Inter ampliou o contrato de Damião, a multa rescisória é de 50 milhões de euros (R$ 116 milhões).

“O Brasil tem um modelo exportador e os clubes são deficitários. Usamos há muitos anos o modelo de vender atletas e ter reposição. A janela do meio do ano é a janela grande da Europa, é a janela que se paga mais”, lembrou o presidente.

Damião está com 21 anos e chegou ao Inter em 2009. O jogador assumiu a titularidade na temporada 2011. O atacante tem um biótipo que agrada os europeus: Alto e de presença na área. O Shkahtar, da Ucrânia, manifestou interesse e observou o atacante na temporada passada. Se mantiver o ritmo de gols e boas atuações ele deve receber ofertas da Europa no meio do ano. O Inter sinaliza que uma boa proposta pode levar o camisa 9.

O clube gaúcho mantém há vários anos uma estratégia de vender pelo menos um importante jogador por temporada. Geralmente mais de um acaba saindo. Em 2010 Sandro e Taison deixaram Porto Alegre. Giuliano trocou o Inter pela Ucrânia no início do ano.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.