Hailé Pinheiro diz que gostaria até de "abrir os portões", mas reclama de situação financeira do time

Depois de abaixar bastante o preço dos ingressos para a partida contra o ASA , quando chegou a cobrar apenas R$ 2 pelas entradas, o presidente interino do Goiás , Hailé Pinheiro, avisou aos torcedores que não sabe se irão acontecer novas promoções.

"O torcedor não pode esperar nada", afirmou o presidente. "Gostaríamos de até abrir os portões. Nossa intenção é vender a renda para um patrocinador, mas são questões que vamos avaliar", avisou, em entrevista à "Rádio 730".

"Nossa situação é pior que a do Vila Nova . Nossa despesa é maior e nossa dívida também. O futebol é uma coisa deficitária e estamos buscando soluções", explicou, dizendo que gostaria de ter a possibilidade de fazer mais promoções, mas depende de patrocínio.

Nesta terça-feira, o preço mais baixo promoveu um sucesso de público do Goiás. Diante do ASA, mais de 18 mil torcedores pagaram entradas para assistir ao confronto.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.