Peter Siemnsen também prometeu descobrir porque o chefe do departamento médico só quer se manifestar pela assessoria de imprensa

A lesão de Deco fez com que o Fluminense ligasse o sinal de alerta. Nesta segunda-feira, o departamento médico se recusou a falar sobre a gravidade da contusão do meia e chegou a ser veiculado que os médicos estariam proibidos de falar com a imprensa. O presidente Peter Siemnsen, porém, rechaçou o fato em entrevista à 'Rádio Globo '.

"O que existe é uma questão de hierarquia e quem fala é só o chefe do departamento médico. Eu vou averiguar isso e saber qual a razão do chefe do departamento médico só querer dar declaração pela assessoria de imprensa. Garanto que não existe proibição", disse.

Siemnsen também comentou a situação de Deco e manifestou que conversou com o jogador após a lesão. O presidente lamentou a saída do atleta do time em um momento que o tricolor estava em crescente.

"Fico triste pela contusão, até porque ele estava jogando bem. Ele fez boas partidas, principalmente contra o Cruzeiro. Conversei com o Deco depois do jogo e ele estava muito triste, porque estava confiante em uma boa sequência de jogos. Agora temos que ver a gravidade da lesão", finalizou.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.