Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Presidente do Cruzeiro apoia árbitros de fora de MG nos clássicos

Gilvan de Pinho Tavares afirmou que juiz teve erro clamoroso no jogo entre América-MG x Atlético-MG

Frederico Machado, iG Belo Horizonte |

O clássico entre América-MG x Atlético-MG repercutiu na Toca da Raposa II. A expulsão do volante Leandro Ferreira gerou uma série de reclamações com a arbitragem mineira por parte da diretoria americana. E o presidente do Cruzeiro tomou partido nessa discussão, afirmando que o juiz realmente errou no lance e se mostrou a favor de árbitros de fora de Minas Gerais nos grandes clássicos.

Leia também: Dirigente do América-MG detona juiz do clássico com Atlético-MG

Gilvan de Pinho Tavares falou sobre o lance da expulsão que gerou polêmica no clássico em Sete Lagoas. "Achei um erro clamoroso do árbitro, precipitou-se em uma jogada na defesa, não tinha menor possibilidade daquele atleta fazer o gol naquela jogada. Não era lance de cartão vermelho e houve precipitação do árbitro", afirmou o presidente cruzeirense.

O cartola cruzeirense mostrou ser a favor de juízes de outros Estados nos clássicos. "Sempre fui defensor da arbitragem mineira, mas sempre disse que nos clássicos podemos ter juízes de fora. A razão é simples. O futebol é muito centralizado entre três clubes (Cruzeiro, Atlético-MG e América-MG). Existe sempre um medo dos árbitros que apitam esses clássicos. Geralmente temos muitos erros nesses jogos. Quando ocorre com árbitro de fora, todos aceitam pois foi decisão dos dois clubes que pediram isso", explicou Gilvan de Pinho Tavares.

O mandatário cruzeirense afirmou que pedirá por um juiz de outro Estado no clássico com o América-MG, no dia 25 de março. "Aceitarei árbitro de fora no jogo contra o América", concluiu Gilvan de Pinho Tavares.

Entre para a torcida virtual do Cruzeiro e comente sobre a arbitragem mineira

 

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG