Para Andrés Sanchez, demitindo ou não o treinador, ele será criticado pela torcida da mesma forma

Tite ainda é o técnico do Corinthians. Menos de uma hora depois de sua equipe sofrer uma eliminação história para o Tolima (foi a primeira vez em que o clube brasileiro caiu na pré-Libertadores), o presidente Andrés Sanchez garantiu o emprego do treinador gaúcho.

"O Tite continua sendo técnico do Corinthians. Acabou. Se ele ficar ou sair, serei chamado de burro da mesma forma. Então, vou pela minha convicção", esbravejou Sanchez, que partilhou a culpa pelo fracasso. "O Tite errou, assim como todo mundo. Ninguém perde ou ganha sozinho."

Por sua vez, Tite ficou irritado quando ouviu uma série de perguntas sobre a sua situação no Corinthians. "O meu trabalho é avaliado pela direção. É ela quem emprega o profissional que quer ou não. Tenho dignidade de conduta. As pessoas têm condições de avaliar o que fiz, e o presidente decide", disse.

A derrota para o Tolima foi a primeira de Tite em sua segunda passagem pelo Corinthians. O treinador voltou ao Parque São Jorge para substituir Adilson Batista, que havia sido demitido em meio a um momento de instabilidade do time no último Campeonato Brasileiro.

Para seguir empregado, Tite precisará fazer o Corinthians reagir contra o Palmeiras, domingo, no Pacaembu. Foi justamente em um clássico com o rival que o técnico estreou no ano passado, assim como havia acontecido com Adilson Batista.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.