Tamanho do texto

"Uma candidatura hoje só pode ser bem sucedida se pagamentos adicionais são feitos debaixo da mesa", disparou Uli Hoeness

O presidente do Bayern Munique, Uli Hoeness, atacou a Fifa (Federação Internacional de Futebol e Associados) pela escolha de Rússia e Catar para sediarem as Copas do Mundo de 2018 e 2022 e classificou o procedimento como um "escândalo".

Em entrevista à revista semanal "Sport Bild", publicada nesta quarta-feira, Hoeness disse que o presidente da Fifa, Joseph Blatter, "perdeu o controle das coisas."

"É um escândalo como as coisas funcionam lá", disse Hoeness. "Aparentemente, uma candidatura hoje só pode ser bem sucedida se pagamentos adicionais são feitos debaixo da mesa. Um escândalo vem na esteira do outro", disparou o dirigente.

O ex-jogador da seleção da Alemanha disse que a Fifa está arruinando a imagem do futebol e que a federação internacional deve ser reformada e se tornar mais transparente. Hoeness declarou que "é tempo" das poderosas associações nacionais de países como Alemanha, Inglaterra, Espanha e França "limparem" a Fifa.

Revoltado, o presidente do Bayern de Munique, Uli Hoeness, pediu mudanças no comando da Fifa
Getty Images
Revoltado, o presidente do Bayern de Munique, Uli Hoeness, pediu mudanças no comando da Fifa

    Leia tudo sobre: Bayern de Munique
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.