Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Presidente diz que 'Simeone acabará comandando Atlético de Madri'

Argentino pediu demissão na madrugada desta terça-feira do Racing, clube com o qual foi vice-campeão nacional

EFE |

O presidente do Atlético de Madri, Enrique Cerezo, deixou aberta nesta terça-feira a possibilidade do argentino Diego Simeone treinar a equipe e reconheceu que o atual treinador, Gregorio Manzano, decidirá sua continuidade nesta quarta-feira diante do Albacete, em partida da fase de 16 avos de final da Copa do Rei.

Veja também: Luis Pereira confirma interesse do Atlético de Madri em Felipão

"Simeone acabará sendo técnico do Atlético de Madri. Fiquei sabendo por vocês (da imprensa) que ele pediu demissão ontem à noite do Racing. Tenho um grande carinho por ele e sempre conversamos", afirmou Cerezo à emissora de rádio da agência de notícias argentina "Télam".

Confira ainda: Simeone vira concorrente de Felipão para assumir o Atlético

"Na quarta, temos uma partida fundamental pela Copa do Rei e para a continuidade de (Gregorio) Manzano. Mas Diego estará sempre presente", acrescnetou Cerezo, antes de revelar que os "os técnicos e os jogadores argentinos o encantam".

Simeone, de 41 anos, pediu demissão na madrugada desta terça-feira à direção técnica do Racing, clube com o qual foi vice-campeão argentino, em torneio que acabou com o Boca Juniors campeão. Já Manzano disse estar tranquilo sobre sua permanência: "Venho me sentindo mais firme do que nunca, mais forte do que nunca, porque são muitos os anos nesta profissão e é claro que não vou me impressionar por rumores".

Em entrevista coletiva concedida nesta terça, o treinador espanhol garantiu não se imaginar fora do Atlético, apesar dos rumores sobre sua saída ganharem cada vez mais força por conta da má campanha na equipe no Campeonato Espanhol. Atualmente, o time madrilenho está em 12º lugar, com 19 pontos.

"Não me arrependo de ter cortado os rumores antes, assumi de um projeto que me apresentaram e em qualquer empresa os projetos tem problemas ao longo de suas trajetórias. Este também não iria ser um caminho de rosas, mas o projeto tem que seguir adiante", disse.

Leia tudo sobre: Atletico de MadriFelipãoPalmeirasfutebol mundialEspanha

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG