Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Presidente diz que Santos queria preservar Ganso com renovação

Dirigente tentou renovação com o meio-campista antes da partida contra o Colo Colo pela Libertadores

Gazeta Esportiva |

AE
Presidente disse que pretendia preservar o meio-campista para a partida da Libertadores
O presidente do Santos, Luis Álvaro de Oliveira Ribeiro, comentou as declarações dadas pelo meia Paulo Henrique Ganso após o empate com o Americana, neste domingo, no Décio Vitta, pelo Campeonato Paulista. Ganso havia dito que, horas antes da partida contra o Colo Colo (Chile), na última quarta-feira, na Vila Belmiro, pela Copa Libertadores da América, havia sido procurador por dirigentes para a renovação de seu contrato. Segundo Luis Álvaro, a intenção era encerrar o problema para poupar o camisa 10 de uma possível manifestação da torcida.

"Acho que o Paulo não entendeu que o espírito da conversa era poupá-lo. Afinal, nós ganhamos, mas poderíamos ter sido derrotados e a reação dos torcedores podia ser igual ou pior que na derrota para o Palmeiras", afirmou o mandatário santista, em entrevista à Rádio Estadão/ESPN.

Luis Álvaro de Oliveira Ribeiro não viu como errada a abordagem do consultor de futebol do clube, Fernando Silva, no Hotel Recanto dos Alvinegros, no CT Rei Pelé. Para o dirigente, houve uma conversa normal, negando a hipótese de o novo contrato ter sido dado para a avaliação de Paulo Henrique, na concentração do Peixe.

"Simplesmente perguntamos, no meio da concentração, com a presença do pai e do irmão dele, se ele não achava conveniente acertar a renovação, para que ela fosse anunciada antes do jogo, no estádio. Foi um bate-papo do nosso consultor de futebol, Fernando Silva, que participa normalmente da concentração do time todas as vezes", comentou.

Irritado, o presidente do Santos disparou contra a imprensa, alegando que o assunto está sendo super valorizado pela mídia. "Desculpem, mas é tirar pêlo de ovo. O Ganso já disse que está bem, sob contrato. Houve uma conversa, uma sondagem, só isso. Que mal há? Ele não quis assinar o contrato antes da partida, tudo bem. Acho que o resto é perfumaria. Na minha opinião, essa discussão não tem o menor conteúdo. É falta de tempo e espaço para cuidar de coisas mais importantes", disse.

O mandatário santista ainda aproveitou a oportunidade para alfinetar os representantes do meia, ligados a DIS, empresa que está em litígio com o clube. "Essa situação não serve a ninguém, exceto aqueles que querem ver dinheiro nas suas contas correntes antes do tempo, mesmo que isso custe a valorização e a aceitação do jogador junto a torcida. É uma enorme tentativa de criar um atrito com a torcida e a direção do Santos, visando o lucro. Eles (da DIS) estão se lixando para a imagem do Paulo Henrique", criticou.

Luis Álvaro destacou que, apesar da indefinição sobre o assunto, não há motivos para preocupação. O presidente alvinegro também negou ter recebido sondagens ou propostas de Milan ou Inter de Milão, ambos da Itália.

"O Ganso está vindo de sete meses de inatividade, portanto, é precipitado falar desse assunto. Não existe pressa da nossa parte e da dele também, pois ele está sob contrato (até 2015) e não tem proposta de fora. Nunca nos ligaram para falar sobre ele. No entanto, mesmo assim, notificamos Milan e Inter sobre esse aliciamento ilegal, com jogadores e técnico (Leonardo) ligando para o atleta. O Santos é que tem de ser procurado primeiro, por ser o dono dos direitos federativos do Paulo. Essa é uma pratica condenada e ilegal", encerrou.

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG