Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Presidente diz que Montillo terá que cumprir contrato no Cruzeiro

Gilvan de Pinho Tavares descartou novo aumento e só vende meia com nova proposta do Corinthians

Frederico Machado, iG Belo Horizonte |

Mesmo depois do argentino Montillo ter assumido que ficou balançado com a proposta do Corinthians, a diretoria do Cruzeiro parece estar disposta a dificultar a liberação do jogador. O presidente do clube mineiro, Gilvan de Pinho Tavares, afirmou que o atleta terá que cumprir seu contrato e descartou um novo aumento salarial.

Leia também: Montillo balança com Corinthians, mas deixa futuro indefinido

Nessa sexta-feira, Montillo concedeu entrevista coletiva na Toca da Raposa II para explicar a nota em que pedia para ser negociado com o Corinthians. O argentino não disse que gostaria de deixar o Cruzeiro, mas estava apenas pensando no que seria melhor financeiramente para sua família. O camisa 10 afirmou que seu destino seria resolvido em uma reunião com o presidente Gilvan de Pinho Tavares.

Confira também: Corinthians recua e continua no páreo para ter Montillo

Mas, a que tudo indica, o mandatário cruzeirense não está disposto a liberar o argentino e nem mesmo dar novo aumento salarial ao jogador, como o próprio Montillo quer. Em entrevista à Rádio Estadão-Espn, Gilvan afirmou que o Corinthians terá de aumentar os valores para levar o jogador.

"A verdade é que ele (Montillo) é atleta do Cruzeiro, tem contrato por mais quatro anos, estava feliz até o final do ano, e agora veio o Corinthians com esta proposta salarial astronômica, mas não fez a mesma proposta ao Cruzeiro, com praticamente metade do valor que o Cruzeiro estabeleceu", disse o presidente. O Cruzeiro quer quinze milhões de euros pelo jogador, enquanto o Corinthians ofereceu oito milhões.

O argentino disse que espera um novo aumento salarial no Cruzeiro, o que não deve acontecer segundo o cartola. "Ele tem um salário, já conversamos com ele várias vezes, e isso para ele estava ótimo até essa proposta do Corinthians. Não podemos ficar sujeitos a isso, que eu nem sei se vai pagar, se vai honrar, ou se é conversa do empresário dele. É por isso que existe contrato, para ser cumprido. O salário dele está estabelecido em contrato", afirmou Gilvan de Pinho Tavares.

As declarações do presidente cruzeirense contradizem o que ele mesmo disse na reapresentação do elenco, quando afirmou que não gostaria de ter um jogador insatisfeito no clube.

Entre para a torcida virtual do Cruzeiro e comente a "novela Montillo"

Leia tudo sobre: CruzeiroCorinthiansMontillo

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG