Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Presidente da Roma diz que não libera Adriano para voltar ao Brasil

Claudio Ranieri, treinador da equipe, garantiu, no entanto, que não vai impedir a saída de jogadores insatisfeitos

Gazeta Esportiva |

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=esporte%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237882571258&_c_=MiGComponente_C

A "novela" Adriano ganhou mais um capítulo neste domingo. A presidente da Roma, Rosella Sensi, disse, em entrevista após a vitória sobre o Bari, que o atacante permanecerá na equipe e não será liberado para retornar ao Brasil.

"Adriano é jogador do Roma e será no futuro. Ele espera jogar, mas não cobramos nada dele. É um grande campeão e terá sua chance. Queríamos um grande jogador e, agora que temos, iremos nos queixar? Para um jogador ir embora, é preciso da assinatura dele e também do clube. E isso não vai acontecer" disse Sensi.

Em contrapartida, o treinador Claudio Ranieri afirmou que não vai impedir a saída de jogadores que estejam insatisfeitos. "Eu não sei se ele vai sair. O que eu sei é que não há necessidade de manter quem não está feliz com a gente" afirmou Ranieri, que tem utilizado Adriano em raras oportunidades na temporada.

Adriano está na lista de reforços de clubes brasileiros. O Corinthians conta com a ajuda do amigo Ronaldo para contratar o atacante da Roma. Já o Palmeiras aposta na boa relação do atleta com o técnico Felipão. O Flamengo, por sua vez, tem como trunfo a relação afetiva de Adriano com o clube onde foi revelado e pelo qual ganhou o título brasileiro de 2009.

Leia tudo sobre: futebol internacionalitaliano 2010itália

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG