Massimo Moratti afirmou que proposta do clube russo por atacante camaronês é irrecusável

selo

O atacante Samuel Eto'o está cada vez mais próximo de deixar o futebol italiano e se transferir para o Anzhi Makhachkala. Nesta quarta-feira, o presidente da Inter de Milão , Massimo Moratti, afirmou que o jogador deve mesmo ir para o clube russo, já que a proposta recebida é irrecusável.

Pelo camaronês de 30 anos, o Anzhi pagará entre 20 e 30 milhões de euros para a Inter, e dará ao atleta um contrato de três anos, nos quais receberá cerca de 20 milhões de euros (cerca de R$ 45,8 milhões) líquidos por temporada.

"Quando uma oferta como essa aparece, é muito difícil igualar ou recusar", declarou Moratti ao jornal italiano Gazzetta dello Sport . Ele ainda apontou que as novas regras de fair-play financeiro da Uefa também o incentivam a negociar o jogador.

Dirigentes da equipe russa já estão em Milão para tratar dos últimos detalhes da contratação e o jogador fará exames médicos, em Roma, nos próximos dias. Caso seja confirmado como reforço do Anzhi, Eto'o atuará ao lado de quatro brasileiros: o zagueiro João Carlos, o lateral Roberto Carlos, o volante Jucilei e o atacante Diego Tardelli.

Para o lugar do camaronês, a Inter já corre atrás de novos reforços. Na última terça, o atacante uruguaio Diego Forlán, do Atlético de Madrid, confirmou ter recebido uma proposta dos italianos, que também estariam atrás do argentino Lavezzi, do Napoli. O também argentino Carlitos Tevez, do Manchester City, que era tido como opção, foi descartado por Moratti.

A venda de Eto'o também deverá ajudar o clube italiano a manter o meia holandês Wesley Sneijder, que vinha sendo cobiçado pelo Manchester United. "Se Eto'o sair, ele (Sneijder) fica. Se o Sneijder era intocável antes desta possibilidade, ele é ainda mais agora", disse o presidente.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.