Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Presidente da Inter de Milão admite querer Balotelli de volta

Após causar polêmicas na Itália, atacante tem vivido um bom momento no Manchester City e agora foi elogiado por Massimo Moratti

AE |

selo

O atacante Mario Balotelli tem vivido um bom momento no Manchester City. Tanto que o presidente da Inter de Milão, Massimo Moratti, admitiu nesta segunda-feira que o "levaria de volta amanhã" para a equipe italiana. "Sempre tive muita admiração por ele. Acho que ele está se saindo muito bem graças a Mancini [técnico do clube inglês] e sua experiência na Inglaterra", declarou o dirigente. Apesar disso, ele não parece realmente disposto a fazer uma oferta.

Balotelli causou muita controvérsia durante sua passagem pela Inter, quando, entre outras coisas, foi forçado a pedir desculpas publicamente por aparecer em um programa de televisão com a camisa do rival Milan. Ele também foi duramente criticado em um jogo contra o Barcelona, quando jogou sua camisa no chão após ser vaiado pelos torcedores da equipe de Milão. Diante disso tudo, Moratti parece reticente com um possível retorno. "Não tenho certeza se um retorno é possível", afirmou.

O presidente do clube de Milão declarou ainda que não se arrepende de ter vendido Balotelli para o Manchester City em agosto de 2010. "Algumas coisas que aconteceram significavam que era difícil mantê-lo", lembrou. Mas, segundo Moratti, o atacante italiano de 21 anos amadureceu, mas as coisas não mudaram. "Acho que ele vai continuar na Inglaterra e se sair muito bem por lá", avisou.

Balotelli virou assunto na Itália após o belo gol que marcou na vitória sobre a Polônia, por 2 a 0, no amistoso disputado na última sexta-feira. Foi o primeiro gol dele em seis jogos pela seleção italiana, mostrando que pode ser o atacante que o técnico Cesare Prandelli.

Assim como o presidente, o técnico da Inter de Milão disse que receberia o atacante "de braços abertos". Claudio Ranieri declarou ainda que o jogador tem um talento impressionante e que "cabe a ele entender o quanto lhe convém agir como rebelde". "Balotelli pode ser uma dos melhores jogadores do mundo, mas depende dele", concluiu o treinador.

Leia tudo sobre: futebol mundialitáliainternazionalemanchester cityinglaterra

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG