Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Presidente da Federação Croata não quer a convocação de homossexuais

Vlatko Markovic deu declarações polêmicas e agora já recebeu ameaças de ser processado por gays e lésbicas

iG São Paulo |

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=esporte%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237861579986&_c_=MiGComponente_C

O presidente da Federação Croata de Futebol, Vlatko Markovic, deu uma declaração polêmica nesta terça-feira. De acordo com imprensa local, ele pretende vetar a participação de jogadores homossexuais em sua seleção. 

"Enquanto eu for presidente, não haverá homossexuais jogando no time nacional", disse Markovic para o jornal croata "Vecernji List", acrescentando ainda que "por sorte, apenas pessoas normais jogam futebol".

Vlatko Markovic tem 73 anos e já foi técnico de futebol. Chegou inclusive a treinar a seleção de seu país, que atualmente é comandada por Slaven Bilic.

De acordo com o jornal "Croatian Times", grupos de gays e lésbicas já reagiram contra as declarações de Markovic e prometeram processar o presidente da Federação Croata de Futebol.

Não é o primeiro caso de discriminação que acontece no país. Em setembro de 2008, a seleção já foi multada por um caso de racismo em um jogo contra a Inglaterra, quando o atacante negro Emile Heskey estava em campo.

Leia tudo sobre: croáciafutebol internacional

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG