José Maria Marin desconversa, e diz que 'futuro a Deus pertence' quando perguntado sobre eventual tropeço em Londres

O presidente da CBF (Confederação Brasileira de Futebol), José Maria Marin, desconversou sobre o futuro do técnico Mano Menezes em caso de fracasso nos Jogos Olímpicos de Londres , em julho deste ano. Em coletiva nesta segunda-feira, na sede da entidade, Marin declarou que o projeto é fundamental para montar uma seleção forte para a Copa de 2014, mas não garantiu a presença do treinador.

"Prefiro não falar de hipóteses, não gosto. O futuro a Deus pertence", disse José Maria Marin, que completou. "Ele está formando a seleção e o trabalho está dentro da expectativa. É um título inédito para o Brasil e darei todas as condições de trabalho para o time".

Leia ainda: Andrés diz que 'escola Barcelona' é balela

Na entrevista, Marin, que assumiu o cargo há um mês, também convidou a presidente do Flamengo , Patrícia Amorim, e o presidente da Federação de Futebol de Santa Catarina, Delfim Peixoto, para serem chefes de delegação das seleções feminina e masculina, respectivamente.

A disputa dos jogos em Londres foi destacada por Marin durante vários momentos da entrevista. Até mesmo quando não era questionado sobre o tema, o presidente da CBF insistia na importância de uma boa campanha na competição.

"Grandes craques do presente e do passado foram revelados nas seleções de base. A conquista deste título inédito dará grande estímulo para a seleção em 2014. Claro que todos nós pensamos em 2014, mas volto a insistir que antes temos 2012. É uma parte muito importante dessa caminhada", disse.

Veja mais: Marin e Nuzman se encontram e fazem acordo

Recentemente o técnico Mano Menezes divulgou uma lista de pré-convocados da seleção brasileira para o torneio olímpico. Foram listados 52 jogadores. A relação final dos 18 nomes que disputarão os Jogos sairá no dia 6 de julho. O torneio olímpico de futebol começará no dia 25.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.