Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Presidente admite que Grêmio pagará ao Milan para ter Ronaldinho

Paulo Odone espera apresentar jogador na sexta-feira para prepará-lo para estreia da Libertadores

Hector Werlang, iG Porto Alegre |

Em uma concorrida entrevista coletiva, no final da tarde desta quarta-feira, na sala de conferências do Olímpico, o presidente Paulo Odone deu um importante indício de que Ronaldinho Gaúcho será jogador do Grêmio. O clube de Porto Alegre irá pagar indenização ao Milan.

“Vamos pagar, sim. Este foi um dos motivos para a demora na negociação”, admitiu o dirigente.

O valor, porém, não foi revelado. O Milan exigia 8 milhões de euros (R$ 17,5 milhões) para rescindir o contrato com de Ronaldinho. Empresário e irmão do atleta, Roberto de Assis Moreira teria feito o pagamento. A quantia seria reposta nos quatro anos de contrato a ser assinado.

nullEste detalhe, aliás, foi o que impediu o anúncio oficial da contratação. Odone espera que os advogados do clube e do jogador terminem de redigir o documento na quinta-feira. Então, a apresentação seria na sexta-feira. E não há risco de outro clube – Palmeiras, Flamengo e Corinthians têm interesse – atravessar as conversas?

“Como não está assinado, sim. Mas Ronaldinho quer voltar para casa para disputar a Copa de 2014 no Brasil. E a sua casa é o Grêmio”, disse Odone.

O presidente, aliás, disse que a provável apresentação de sexta não terá programação especial. A ideia é liberar o atleta o mais rápido possível para recuperar a forma física.

“Ronaldinho precisa se cuidar para a estreia na Libertadores”, destacou o presidente.

O Grêmio enfrenta o Liverpool do Uruguai no dia 26 de janeiro, em Montevidéu. O jogo da volta é dia 2 de fevereiro.

Hector Werlang
Presidente Paulo Odone confia no acerto entre Grêmio e Ronaldinho

Leia tudo sobre: GrêmioRonaldinho GaúchoMilanFutebol Mundial

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG