Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Presença de Renato Gaúcho no interior vira novela no Grêmio

Técnico acata ¿pedido¿ da direção nesta quarta-feira, porém, quer debater assunto para outras partidas

Hector Werlang, iG Porto Alegre |

Lucas Uebel, Divulgação
Renato (E) prefere que Roger comande o time nos jogos fora de casa no Gauchão
A ida de Renato Gaúcho a Ijuí, nesta quarta-feira, está longe de encerrar o debate quanto a presença do treinador em jogos no interior do Rio Grande do Sul. Ao atender o “pedido” da direção de comandar o time reserva do Grêmio contra o São Luiz, o comandante reiterou a preferência de ficar em Porto Alegre treinando os titulares para a Libertadores, classificou o assunto como “novela” e disse que uma “conversa” irá definir a situação nas próximas partidas.

“Cada jogo vai ser uma novela. Não tem como dizer que eu vou ir sempre, ou que vou ficar sempre. Vamos conversar. Meu desgaste é muito grande: treino dois times, faço todos os jogos, viajo, defino a programação”, alegou Renato.

O técnico previu mais dificuldades quando a fase de grupos da Libertadores começar, dia 17 de fevereiro, contra o Oriente Petrolero, no Olímpico, no jogo de abertura da Chave 2. Afinal, os deslocamentos com viagens serão mais longos e cansativos. Depois do São Luiz, o rival é o Novo Hamburgo, domingo, fora de casa.

“Dentro do possível vamos ajeitando as coisas”, amenizou.

A polêmica começou na semana do Gre-Nal, disputado e vencido pelo Grêmio em Rivera. Na época, o time do Olímpico disputava a pré-Libertadores com o Liverpool e mandou uma equipe reserva ao clássico. Renato disse em entrevista que também não iria. O diretor de futebol Antônio Vivente Martins, em comunicado à imprensa, determinou que o treinador teria de trabalhar na partida.

O debate público deu lugar a uma conversa entre as partes e ficou acertado que o auxiliar Roger Marques faria o jogo. Agora, Vicente “pediu” que Renato fosse a Ijuí, afinal, uma vitória vale ao Grêmio a melhor campanha do primeiro turno do Gauchão e a vantagem de decidir os jogos eliminatórios em casa.

A direção também quer aproveitar a presença de Renato no Interior para divulgar a campanha de sócios do clube. A ideia é chegar aos 100 mil associados em dois anos. Atualmente, são 55 mil.

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG