Craque compara sua chegada ao tempo em Romário e Edmundo eram os responsáveis pelos resultados do time

Juninho Pernambucano costuma ser assediado pelos torcedores durante os treinos
Hilton Mattos, iG Rio de Janeiro
Juninho Pernambucano costuma ser assediado pelos torcedores durante os treinos
Quando chegou ao Vasco , em meados dos anos 90, Juninho Pernambucano viu recair sob os ombros de Edmundo, depois Donizete e Romário, o fardo pelo sucesso do time. Em 2011, a história se repete. Só que, desta vez, é ele quem tem o papel de protagonista. O craque faz sua estreia esta noite, contra o Corinthians, no Pacaembu, pela oitava rodada do Campeonato Brasileiro.

Siga o iG Vasco no Twitter e receba todas as informações do seu time em tempo real

Em três semanas de clube, deu para perceber na reação dos mais jovens que o meia será a referência para o time. Seja em um simples treino de bola parada ou nos coletivos, é fácil notar a idolatria dos novatos. Em contrapartida, ele sabe também que pagará o preço da fama.

Entre para a Torcida Virtual do Vasco e convide seus amigos

Mesmo respaldado por um contrato inédito de um salário mínimo - o que, em tese, o isenta de cobrança -, será ele um dos principais responsáveis pelo êxito ou pelo fracasso do time no segundo semestre.

"É natural. Passei por isso. Os mais jovens, até por educação, querem e acabam aprendendo com os experientes. Eles terão um peso a menos por causa da minha presença. Vivi isso com Romário e Edmundo no meu tempo. A gente se sentia à vontade para jogar e as coisas funcionavam bem porque a cobrança era toda em cima deles", comentou Juninho.

"E hoje isso vai acontecer comigo. Mas é bom deixar claro que vou aprender com esses meninos também. Estarei sempre aprendendo”, completou.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.