Como a Ponte Preta também não venceu, time paulista perdeu chance de aumentar sua vantagem na liderança

Em partida tecnicamente muito fraca, Duque de Caxias e Portuguesa empataram em gols em partida disputada na noite desta sexta-feira, no Estádio Raulino de Oliveira, em Volta Redonda. O resultado manteve o time da Baixada Fluminense na lanterna da competição com nove pontos ganhos. Já a equipe do Canindé se manteve na primeira posição, com 37 pontos ganhos, e com o título do primeiro turno garantido, já que manteve os três pontos de distância para a Ponte Preta , com nove gols de saldo de diferença.

O duelo foi um dos mais fracos do campeonato até agora. Os dois times passaram 90 minutos errando passes e mais preocupados com os sistemas defensivos do que tentando criar jogadas de ataque, para decepção dos poucos torcedores que compareceram ao estádio.

Na próxima rodada o Duque de Caxias vai enfrentar o Boa . A Portuguesa vai receber o Icasa no Canindé.

Portuguesa, de Edno, sofreu para conseguir superar a defesa do lanterna Duque de Caxias
Futura Press
Portuguesa, de Edno, sofreu para conseguir superar a defesa do lanterna Duque de Caxias

O Jogo
Diante de um público muito pequeno, os dois times começaram a partida em ritmo muito lento. Só aos seis minutos aconteceu o primeiro lance de emoção com um chute de Abedi que obrigou o goleiro Weverton a praticar grande defesa. O lance animou a equipe da Baixada Fluminense que aumentou a pressão sobre a defesa paulista.

Aos dez minutos, Túlio Souza foi lançado, dividiu com o goleiro e a bola sobrou limpa para Gilcimar empurrar para as redes, mas o árbitro marcou falta de Túlio em Weverton.

A Portuguesa parecia preocupada apenas em se defender e só aos 16 minutos apareceu na área do Duque de Caxias mas Ananias não conseguiu escorar o cruzamento de Luís Ricardo. O time do Rio de janeiro tentava marcar a saída de bola da Portuguesa e dificultava a movimentação do time dirigido por Jorginho.

Só aos 28 minutos é que a Portuguesa chegou com perigo. Marco Antonio cobrou falta e Leandro Silva desviou para fora. Os dois times continuavam com dificuldades de penetração e tocavam a bola lateralmente, irritando os torcedores que ensaiavam vaias para mostrar sua reprovação ao mau futebol mostrado pelas duas equipes.

Aos 41 minutos, a Portuguesa criou a melhor chance com um chute forte de Luis Ricardo que foi defendido parcialmente pelo goleiro Marcelo carné, mas Edno chegou atrasado e não conseguiu apanhar o rebote.

Os dois times voltaram sem mudanças para o segundo tempo e a Portuguesa foi logo assustando o Duque de Caxias aos dois minutos com uma cabeçada perigosa de Henrique depois de cruzamento de Marcelo Cordeiro. Logo depois o jogo voltou a cair na monotonia, com muitos passes errados e excesso de faltas.

Aos 15 minutos, Thiago Silvy foi lançado por Edno, entrou na área mas foi desarmado ma hora de concluir. O Duque de Caxias que jogava muito recuado só chegou ao gol aos 23 minutos em cobrança de falta de Túlio Souza que foi defendida sem dificuldades pelo goleiro da equipe paulista.

Mesmo sem fazer uma grande partida, a Portuguesa continuava dominando e criou a sua melhor chance aos 27 minutos quando Ananias, de bicicleta, acertou a trave defendida por Marcelo Carné. Aos 31 minutos foi a vez de Marco Antonio bater da entrada da área e Marcelo Carné espalmar para escanteio.

O time dirigido por Paulo Campos só chegou ao gol da lusa com relativo perigo aos 35 minutos em chute de Gilcimar que foi bem defendido por Werweton. Nos minutos finais, as duas equipes praticamente desistiram do ataque e não criaram mais qualquer jogada de emoção até o apito final.

FICHA TÉCNICA
DUQUE DE CAXIAS 0 X 0 PORTUGUESA

Local: Estádio Raulino de Oliveira, em Volta Redonda (RJ)
Data: 19 de agosto de 2011 (Sexta-feira)
Horário: 21h (de Brasília)
Árbitro: Alinor da Paixão (MT)
Assistentes: Lincoln Taques (MT) e Luiz da Silva (MT)
Cartão Amarelo: Túlio Souza, Bruno Costa, Lucão, Léo Pimenta(DC); Marco Antonio, Henrique(Por)

DUQUE DE CAXIAS: Marcelo Carné; Lucão, Bruno Costa. Vitor e Léo; Julio César, Leandro Teixeira, Abed i(Léo Pimenta) e Tulio Souza (Genilson); Galvão (Bruno Veiga) e Gilcimar
Técnico: Paulo Campos

PORTUGUESA: Weverton; Luis Ricardo, Rogério (Ronaldo), Leandro Silva e Marcelo Cordeiro; Ferdinando, Henrique (Thiago Silvy), Guilherme e Marco Antônio (Ivo); Ananias e Edno
Técnico: Jorginho

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.