Líder da Série B chegou a ficar com um a menos, mas conseguiu evitar a derrota em casa

AE
Boa e Portuguesa seguem em busca do acesso na Série B
A festa estava toda preparada para comemorar os 63 pontos da Portuguesa e o virtual retorno à primeira divisão do Campeonato Brasileiro . Mas o atrevido time do Boa Esporte justificou a sua boa campanha na Série B (é o quinto colocado) e deu trabalho aos lusitanos, arrancando um empate por 1 a 1 na noite desta terça-feira, no Canindé.

Veja como ficou a tabela da Série B

Com o resultado, os anfitriões chegaram aos 61 pontos conquistados e seguem com larga vantagem na liderança do Campeonato Brasileiro da Série B. Já a equipe de Varginha permanece na quinta colocação, mas pode ser ultrapassado pelo Sport no complemento da rodada.

Os paulistas voltam a campo na próxima terça-feira, também no Canindé, onde recebem o Vitória , às 20h30 (de Brasília). No mesmo horário, os mineiros visitam o ABC , no estádio do Frasqueirão.

O Jogo
Os jgoadores da Portuguesa entraram no gramado do Canindé festejados pela possibilidade de atingir a pontuação de 63, tida como o necessário para conseguir o acesso à Série A, e ainda contaram com uma homenagem ao narrador Osmar Santos para se inspirarem durante a partida. Logo aos cinco minutos, porém, o Boa calou os torcedores.

Moisés tabelou bem com Ramon e, de muito longe, arriscou. A bola saiu forte e pegou o goleiro Weverton adiantado, entrando no ângulo direito da meta do arqueiro lusitano, que chegou a encostar na redonda. Atordoada, a Portuguesa demorou um pouco a se achar.

A primeira boa chance veio com o meia Marco Antônio, que arriscou de fora da área, mas mandou nas mãos de Luiz Henrique. Logo na sequência, no entanto, Moisés invadiu a área e foi derrubado por Weverton, em lance que provocou muitas reclamações dos visitantes. O árbitro mandou seguir a jogada.

Ainda sem encaixar as suas jogadas, a Lusa conseguiu seu gol em um vacilo dos mineiros. Após cobrança de falta, a bola foi desviada para Marcelo Cordeiro que, livre, rolou para Rogério, sem goleiro, complementar para o fundo das redes, igualando o placar aos 44 minutos.

Na etapa final, porém, a Portuguesa sofreu um baque logo aos cinco minutos, quando Ananias chegou solando em dividida, levou o segundo amarelo e acabou expulso.

Em superioridade numérica, os visitantes, que se limitavam a sair nos contra-ataques, passaram a tocar bola no meio-campo. As oportunidades que chegavam mais perto do gol da Lusa vinham em faltas, mas, mesmo assim, o Boa não conseguia chances claras.

Os melhores lances, assim como nos primeiros 45 minutos, saíam dos pés do habilidoso Moisés, que atormentava o lado esquerdo da zaga lusitana. No melhor de seus lances, já aos 40 minutos, ele invadiu a área e bateu cruzado, obrigando Weverton a fazer grande defesa. No último lance, Maranhão cruzou e Ramon acertou o travessão.

Alguns impedimentos duvidosos ainda ajudaram os donos da casa, que seguraram a igualdade até o fim e, se não conseguiram a vitória, ao menos diminuíram o número de embates restantes para consolidação do acesso.

FICHA TÉCNICA
PORTUGUESA 1 X 1 BOA ESPORTE

Local: Estádio do Canindé, em São Paulo (SP)
Data: 11 de outubro de 2011
Horário: 20h30 (Brasília)
Árbitro: Antônio de Carvalho Schneider (RJ)
Assistentes: João Coelho de Albuquerque (RJ) e Luiz Claudio Regazone (RJ)
Cartões Amarelos: Boquita e Ananias (Portuguesa); Renato Xavier, Vinícius e Carciano (Boa)
Cartão Vermelho: Ananias (Portuguesa)
Gols: PORTUGUESA: Rogério, aos 44 minutos do primeiro tempo
BOA: Moisés, aos cinco minutos do primeiro tempo

PORTUGUESA: Weverton; Luís Ricardo, Rogério, Leandro Silva e Marcelo Cordeiro; Guilherme, Boquita, Marco Antônio (Raí) e Ananias; Lucas Gaúcho (Ivo) e Edno
Técnico: Jorginho

BOA ESPORTE: Luiz Henrique; Olívio, Carciano, Thiago Carvalho e Marinho Donizete; Claudinei, Jean Cleber, Moisés (Maranhão) e Carlos Magno (Waldison); Ramon e Renato Xavier (Vinícius)
Técnico: Nedo Xavier

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.