Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Por Copa das Confederações, governo de SP planeja conversas

O governo do estado ainda trabalha com a possibilidade de receber a Copa em 2014 e propõe reuniões com Ricardo Teixeira

Gazeta |

O governo de São Paulo ainda trabalha com a possibilidade de receber a Copa das Confederações-2013. Para sediar o evento-teste para o Mundial de 2014, Jorge Pagura, secretário estadual de Esporte, Lazer e Juventude, planeja conversar com Ricardo Teixeira, presidente da CBF e do Comitê Organizador Local.

O futuro estádio do Corinthians, tratado como palco do jogo de abertura do Mundial, não ficará pronto a tempo de receber a Copa das Confederações. Desta forma, o governo paulista vê a Arena Palestra, o Pacaembu e até mesmo o Morumbi como alternativas para o campeonato de 2013.

"Vamos conversar com o presidente da CBF, porque não ter o estádio da abertura do Mundial na Copa das Confederações nunca nos foi colocado como um impeditivo. Nós ainda vamos tentar. Temos três grandes estádios e acho que conseguiremos reverter", declarou Pagura.

Na manhã deste domingo, o secretário participou da reinauguração do Complexo Constâncio Vaz Guimarães, no Ibirapuera, ao lado de Geraldo Alckmin. Apesar da informação extra-oficial de que Porto Alegre, Salvador, Belo Horizonte, Rio de Janeiro e Brasília receberão a Copa das Confederações, o governador também mantém as esperanças.

"Acho que essa questão ainda está em aberto. Nós estamos nos empenhando em relação à Copa das Confederações e à Copa do Mundo", garantiu Alckimin. Sem ser questionado, ele anunciou que o investimento do Estado na região de Itaquera será de R$ 345 milhões e o da Prefeitura, de R$ 132 milhões.

"Iniciaremos as obras até o final do ano e elas ficarão prontas até julho de 2013. Em relação ao estádio de Itaquera, os entendimentos caminham muito bem entre o Corinthians e a construtora (Odebrecht). Acho que tudo está caminhando para iniciar as obras rapidamente", discursou.

O último orçamento do estádio seria de R$ 1,07 bilhão. Jorge Pagura admitiu que a projeção de custos "assustou um pouco", mas assegurou que todas as licenças necessárias e o problema envolvendo os dutos da Petrobras no terreno "já estão equacionados".

Segundo Andrés Sanchez, presidente do Corinthians, as obras começam na próxima semana. Além de receber a Copa das Confederações e o jogo de abertura do Mundial, São Paulo quer abrigar o Congresso da Fifa e o Centro de Mídia do campeonato de 2014.

Leia tudo sobre: copa das confederaçõesitaquera

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG