Tamanho do texto

Clube do interior paulista precisava de apenas uma vitória para se garantir na Série A em 2012, mas perdeu a partida

Ponte Preta e Boa Esporte fizeram uma partida muito movimentada nesta sexta-feira, no estádio Moisés Lucarelli, que terminou com os donos da casa surpreendidos pelo time mineiro, vencedores após virar para 2 a 1, e manter chances de acesso para a Série A. A Macaca segue perto de garantir vaga na elite do futebol brasileiro, mas terá que esperar as próximas rodadas.

Confira a classificação da Série B 2011

Bruno Nunes abriu os trabalhos em Campinas, enquanto Marques e Carciano viraram o jogo para o Boa.  O detalhe do duelo entre o time campineiro e a equipe boveta é que os goleadores não estiveram em campo.

Pelo lado da Ponte Preta, Ricardo Jesus ficou de fora, e no Boa, Jheimy também não atuou. Enquanto Ricardo Jesus cumpriu suspensão, Jheimy foi desfalque por ordem médica.

Na sequência do Campeonato Brasileiro, a Ponte Preta volta a atuar em casa, dessa vez, a Macaca vai encarar o ABC-RN, no sábado, da próxima semana. Já o Boa, vai receber o Náutico, dia 19 de novembro.

Carciano fez um dos gols na virada do Boa Esporte sobre a Ponte Preta
Gazeta Press
Carciano fez um dos gols na virada do Boa Esporte sobre a Ponte Preta

O jogo
Com os dois times com possibilidade de conseguir o acesso para elite do futebol brasileiro, a partida começou de forma bastante aberta e movimentada, com chances de gol para ambos os lados. Aos oitos minutos, Renato Cajá cobrou falta assustando o arqueiro boveta, e levantando o torcedor da Ponte nas arquibancadas do Majestoso.

A resposta do time mineiro não demorou a sair, e aos dez minutos, o atacante Marques ficou sozinho na área, após rebote do goleiro Júlio César, mas acabou concluindo a jogada para linha de fundo. Após os 15 minutos, as duas equipes diminuíram um pouco ritmo inicial, mas a partida continuou bastante movimentada.

Aos 17, o avante Ricardinho recebeu assistência dentro da área, driblou o goleiro Luiz Henrique, mas o volante Claudinei salvou a meta boveta, quase em cima da linha, mandando para escanteio. Apesar da excelente chance dos donos da casa, a tona do primeiro tempo, mostrou muito equilíbrio e vontade de vencer das duas equipes.

Nos minutos finais da etapa inicial, a Ponte Preta, apoiada pela torcida que compareceu em grande número, pressionou o time de Varginha e teve as melhores chances de marcar. De tanto tentar, a Macaca acabou chegando ao gol aos 45, com o atacante Bruno Nunes, que soltou um petardo da entrada da área e abriu o placar em Campinas.

O gol no finalzinho deu ânimo novo para a Ponte Preta, que voltou exercendo pressão total em cima dos visitantes. Aos cinco minutos, o zagueiro Ferron acertou cabeçada precisa, mas Luiz Henrique fez grande defesa para evitar a ampliação do marcador. Aos nove minutos, nova chance para a Ponte com Josimar, que tenta cruzar e quase marca.

Após os protocolares 15 minutos de pressão da equipe mandante, o Boa conseguiu chega ao gol de Júlio César, porém a defesa de Campinas aliviou o perigo para escanteio. Aos 22, o time mineiro voltou a ameaçar com Moisés, mas o arqueiro da Macaca trabalhou bem e conseguiu espalmar para evitar o empate.

No minuto seguinte não teve jeito, e o Boa empatou o jogo com o avante Marques, que aproveitou cruzamento da direita e mandou para as redes de Júlio César. Aos 35, após cobrança de escanteio, o zagueiro Carciano desviou de cabeça para virar o jogo no Moisés Lucarelli. Com vantagem no marcador, o Boa recuou as linhas de marcação e aguardou o apito final para comemorar o triunfo.

FICHA TÉCNICA
PONTE PRETA 1 X 2 BOA ESPORTE


Local: Estádio Moisés Lucarelli, em Campinas (SP)
Data: 11 de novembro de 2011 (sexta-feira)
Horário: 20h30 (horário de Brasília)
Árbitro: Heber Roberto Lopes (PR)
Assistentes: José Amilton Pontarolo (PR) e Marcos Rogério da Silva (PR)
Cartões amarelos: (Ponte Preta) Renato Cajá e Patric (Boa Esporte) Pablo, Moisés e Jackson
Gols: Ponte Preta: Bruno Nunes, aos 45 minutos do primeiro tempo
Boa Esporte: Marques, aos 23 e Carciano, aos 35 minutos do segundo tempo

PONTE PRETA: Júlio César; Patric, Wellington, Ferrón e João Paulo; Xaves (Gerson), Josimar (Caio), João Paulo Silva e Renato Cajá; Ricardinho (Gigena) e Bruno Nunes
Técnico: Gilson Kleina

BOA ESPORTE: Luiz Henrique, Jackson, Pablo, Carciano e Marinho Donizete; Claudinei (Laércio), Higo, Olívio e Carlos Magno (Maranhão); Moisés e Marques (Valdo)
Técnico: Nedo Xavier