Publicidade
Publicidade - Super banner
Futebol
enhanced by Google
 

Policiais agridem jogadores do Flamengo e Luxa reclama do árbitro

No intervalo do confronto com o Ceará, no Estádio Presidente Vargas, time cercou Sandro Meira Ricci

Thales Soares, iG Rio de Janeiro |

A disputa da vaga na semifinal da Copa do Brasil, vencida pelo Ceará após empate de 2 a 2 contra o Flamengo, foi além do campo. Com a expulsão de Ronaldo Angelim, aos 39 minutos do primeiro tempo, e a recuperação dos donos da casa depois de saírem em desvantagem de 2 a 0, os ânimos se exaltaram. Os jogadores do Flamengo se revoltaram com a arbitragem e o técnico Vanderlei Luxemburgo entrou em campo no intervalo para evitar mais expulsão.

O problema foi que os policiais chegaram a agredir alguns jogadores e o próprio Luxemburgo revidou. Felipe foi o mais exaltado, principalmente depois de perder seu terço em meio ao tumulto. Na saída do campo, o técnico do Flamengo reclamou com os comandantes do policiamento que estavam na descida do vestiário e criticou o árbitro.

Futura Press
Luxemburgo e Ronaldinho estavam envolvidos na confusão do intervalo

“Só fui lá para tirar meus jogadores e evitar novas expulsões. O que não pode é o policiamento agir dessa forma”, comentou Luxemburgo. “Não dá para falar muita coisa. Vai adiantar? Todo mundo está vendo a vergonha que ele (o árbitro Sandro Meira Ricci) está fazendo”, emendou, em entrevista à TV Globo.

Luxemburgo acabou sendo expulso por Sandro Meira Ricci. O fato aumentou a indignação do técnico do Flamengo, que criticou ainda o presidente da Comissão Nacional de Arbitragem, Sérgio Corrêa. "Ele já me persegue há muito tempo", reclamou o treinador, que certamente será julgado pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) por causa da expulsão.

Leia tudo sobre: FlamengoCopa do Brasil 2011Ceará

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG